Slide

Lotus homenageia Emerson Fittipaldi

Compartilhe!

Sinal de que você está envelhecendo: um carro que você viu nas pistas está completando 50 anos. Não parece, mas já se passou meio século da primeira conquista do campeonato mundial de Fórmula 1 por Emerson Fittipaldi, ao volante da antológica Lotus 72D. Para celebrar, foi lançada uma edição especial do Evija em homenagem ao piloto brasileiro. E a comemoração é em grande estilo, com 2.039 cv de potência máxima e 170 mkgf de torque, entregues pelos quatro motores elétricos do hiper esportivo. Como sempre dizemos, toda homenagem a Emerson e Wilsinho Fittipaldi é pouca…

por Ricardo Caruso

O Evija Fittipaldi foi projetado pela Lotus Advanced Performance e é oferecido com a mesma pintura preta e dourada da Lotus 72D, que remetia ao patrocinador, o cigarro John Player Special. E são vários os detalhes que remetem ao carro de Fórmula 1, que deu a Emerson o título de 1972 e o vice de 1973 na categoria.

A Lotus 72 aparece está gravada no teto de fibra de carbono exposta, e a assinatura de Emerson bordada à mão no painel. O nome do piloto está ainda exposto nas laterais da carroceria, no mesmo grafismo usado há 50 anos, com o número oito do F-1 pintado nas colunas B. Na asa traseira adesivos lembram as cinco vitórias de 1972 que lhe permitiram conquistar o Mundial.

O habitáculo é marcado pelo luxo e o bom gosto, com os revestimentos dos bancos e dos painéis em camurça e couro preto com pespontos dourados. O mesmo tom dourado está presente nas molduras das saídas de ar do painel, no botão de ignição e nos pedais, e em inúmeros outros detalhes do carro.

Talvez o pormenor mais sofisticado do interior, como destaca a Lotus, seja o controle giratório do câmbio no console flutuante. Feito à mão a partir do alumínio original usado na Lotus 72D, garante que uma peça genuína do carro de Fórmula 1 faça parte de cada Evija Fittipaldi.

Quanto ao desempenho nas ruas e pistas, nada de muito diferente do hiper carro original lançado há dois anos. Os 2039 cv e 170 mkgf liberados pelos quatro motores elétricos nas quatro rodas, permitem por exemplo acelerar de zero aos 100 km/hora em menos de três segundos. Já o 0-200 km/h é feito abaixo dos nove segundos, com a velocidade máxima limitada eletronicamente nos 350 km/h.

A bateria de 90 kWh permite autonomia até 402 km, com a recarga acontecendo em 18 minutos num ponto rápido de 350 kW.

Presente em Hethel, no Reino Unido, para apresentar o “seu” Evija, Emerson Fittipaldi teve ainda a oportunidade de voltar a acelerar a lendária Lotus 72D, com o mesmo chassi com o qual venceu o GP do Brasil daquele ano. “Foi uma experiência maravilhosa apresentar o hiper carro aos seus proprietários”, comentou o piloto, sabendo que os oito exemplares já estão esgotados. Ele aproveitou para autografar dezenas de certificados das miniaturas da 72D que serão colocadas no mercado em breve

Sem que o preço tenha sido divulgado, a entrega do primeiro Lotus Evija Fittipaldi está prevista para o início do próximo ano. Isso mesmo, o preço sequer foi anunciado, e o carro já esgotou.


Compartilhe!
1716176772