Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Airbags que matam: Takata assume a culpa

Compartilhe!

A falha nos airbags que custou 16 vidas, levou ao maior processo de recall de veículos de todos os tempos e gerou multas superiores a US$ 1 bilhão foi, finalmente, assumida pela Takata.

images

Até que enfim. Diante das evidências recolhidas pelos investigadores norte-americanos que trataram do caso, a Takata assumiu a culpa de fraude nos airbags de sua fabricação. O sistema defeituoso foi montado em cerca de 100 milhões de veículos de 13 marcas e está diretamente ligado à morte de 16 pessoas, das quais 15 estavam ao volante de um Honda, a marca mais afetada por este problema.

Devido a tudo isto, os fabricantes clientes da Takata fizeram, em conjunto, a maior ação de recall da história da indústria automotiva, para reparar o problema gerado pela empresa. Assim, alem de us$ 1 bilhão em multas, a Takata terá que pagar mais de US$ 7 bilhões pelas reparações nos veículos afetados.

city

Estes últimos acontecimentos foram acelerados pela informação chegada às autoridades, que indicava para o conhecimento integral do problema pelos responsáveis pela Takata com os airbags há mais de 15 anos. Ainda assim, mantiveram os fornecimentos das peças defeituosas, acreditando que nada de errado aconteceria. Curiosamente, os investigadores acreditam que algumas marcas também sabiam dos problemas com os airbags da Takata antes do processo judicial eclodir e nada fizeram. Cúmplices das mortes e riscos, também elas serão alvo de processos judiciais. Essa lista das montadoras envolvidas no crime é tão esperada quanto a da Odebrecht.

Tudo isto mais o pesado valor das multas e indenizações devidas, levou a administração da Takata a procurar um investidor que adquira a empresa para assim conseguir cumprir com as suas obrigações. Ainda não surgiu nenhum interessado, mas apesar disso a Takata continua a rejeitando um processo de restruturação. Ao contrário, seus responsáveis continuam clamando que a estabilidade é importante para a assegurar que “não existam problemas na cadeia de fornecimento, o que poderia levar a Takata a ficar impossibilitada de cumprir com todas as suas responsabilidades, sejam elas judiciais ou de contratos de fornecimento. Se isso acontecer, terá forte impacto nos acionistas da Takata”.

Apesar de assumir a culpa e do pagamento das multas, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos vai manter a Takata em observação rigorosa nos próximos três anos.


Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *