Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Alemanha quer banir motores a explosão já em 2030

Compartilhe!

A Alemanha deu um passo decisivo na sua intenção de adotar a mobilidade elétrica para o transportes local no futuro. Isto porque foi aprovada pelo Bunderast (Conselho Federal Alemão) uma resolução que pretende proibir a venda de automóveis com motores de combustão interna a partir de 2030. Isso muda o rumo da história do automóvel como o conhecemos hoje.

images

Maior economia europeia e sede de algumas das mais importantes marcas de automóveis (Volkswagen, Audi, Mercedes-Benz, BMW, Porsche e Opel, entre outras), a Alemanha quer tornar os veículos com motor de combustão interna em objetos de museu, de acordo com a revista “Spiegel”, que noticiou a aprovação pelo Bundesrat de uma resolução para impedir a venda de automóveis novos com motor a gasolina ou diesel a partir de 2030.

A entidade indica que o objetivo é ter apenas veículos elétricos nos concessionários a partir de 2030, sendo esses os únicos com homologação, enquanto novos, para circularem nas estradas da União Europeia. Contudo, esta norma ainda não tem efeitos legais, ou seja, se ainda não existe uma data limite imposta para o final das vendas de automóveis com motores tradicionais, esta resolução poderá funcionar como elemento de pressão para os legisladores europeus, podendo mesmo aumentar os impostos incidentes em veículos a gasolina ou diesel, como forma de abolir esse tipo de automóvel das vias de forma mais rápida.

Além do aumento da carga fiscal dos automóveis com motores térmicos, a estratégia da Comissão Europeia (CE) pode ainda passar pelo incentivo de forma mais ampla aos construtores para que estes consigam implementar os seus planos para o desenvolvimento de tecnologias elétricas.

0

Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español