Blog dos CarusoSlide

Mestre do desenho: os 85 anos de Giorgetto Giugiaro

Compartilhe!

O dia 7 de agosto de 2023 trouxe a celebração dos 85 anos de um artista único e verdadeiro mestre do desenho automotivo -e não só dele- Giorgetto Giugiaro. Nasceu em Garessio, Itália, em 1938. O seu pai e o seu avô eram ambos pintores de quadros, e Giugiaro rapidamente desenvolveu uma paixão pela arte, que viria a estudar junto com desenho técnico em Turim; no entanto, no início tinha pouco interesse em desenhar automóveis, até que um dos seus professores sugeriu que a indústria poderia pagar bem pelos seu talento artístico. E assim foi. Com certeza você já viu pelas ruas dezenas de automóveis desenhados por ele, e nem sabia.

por Ricardo Caruso



Então ele começou a desenhar automóveis e apresentou alguns dos seus trabalhos numa exposição de estudantes em 1955. Estes desenhos foram vistos pelo diretor técnico da Fiat na época, Dante Giacosa, que ficou impressionado com a criatividade do jovem Giugiaro. Anotou o nome dele e, três meses depois, Giugiaro foi contratado para o Departamento de Estudos de Desenho de Veículos Especiais da Fiat. Giorgetto trabalhou na Fiat durante quatro anos antes de ser posteriormente atraído por Nuccio Bertone -outra lenda do desenho- para se juntar ao famoso estúdio do Gruppo Bertone. Uma conversa casual entre dois artistas criativos – Bertone e Giugiaro- tornou-se o início de uma parceria notável, que viria a moldar o cenário do mundo do automóvel. Bertone reconheceu o talento bruto e fez o convite que levou Giugiaro ao centro do seu escritório de estilo e protótipos.

O mês de dezembro de 1959 marcou, assim, o início da colaboração que deu origem a desenhos realmente icônicos, que continuam impressionando até hoje. Alguns dos trabalhos mais marcantes de Giugiaro na Bertone incluem o Aston Martin DB4 GT Jet Concept, a Ferrari 250 GT Concept, o Chevrolet Corvair Testudo Concept, a Alfa Romeo Sprint e o Fiat 850 Spider. Cada desenho é uma obra de arte que mistura forma e função na dose certa, transcendendo o mundano que vemos hoje nas ruas para se tornarem verdadeira arte.

Giugiaro deixou a Bertone depois de seis anos para se juntar a outro estúdio e construtor de carrocerias italiano, a Ghia, onde desenhou carros para a DeTomaso e para a Maserati.

Em 1967, Giugiaro formou parceria com Aldo Mantovani e fundou uma empresa perto de Turim, batizada de Italdesign (mais tarde Ital Design/Giugiaro). Desde a sua fundação, a empresa de Giugiaro criou quase 300 veículos para clientes em todo o mundo. O portfólio da empresa inclui o Alfa Romeo Alfasud, Lotus Esprit, Volkswagen Golf, Passat e Scirocco, Bugatti EB112, Saab 9000, Subaru SVX e DeLorean DMC 12, entre outros. Além dos seus desenhos automotivos, Giugiaro também deu forma a numerosos produtos de consumo, como câmeras para a Nikon, armas de fogo para a Beretta, motocicletas para a Ducati e a Suzuki e até macarrão.

Durante a sua impressionante carreira, Giugiaro desenhou automóveis para quase todos os grandes fabricantes de automóveis do mundo. Em 1999, um júri de mais de 120 jornalistas especializados de todo o mundo nomeou Giugiaro como o “Designer do Século”. Considerando a amplitude das suas realizações, é difícil pensar em alguém que tenha tido maior influência no desenho do automóvel moderno do que Giorgetto Giugiaro.

Na galeria que publicamos acima, estão alguns dos desenhos mais marcantes feitos até ao momento por Giugiaro. Sempre uma escolha muito difícil de se fazer, pela quantidade de ideias brilhantes e soluções de estilo saídas da prancheta desse artista. Como dissemos antes, além de carros, Giugiaro projetou corpos de câmeras fotográficas, telefones, o calçadão do Porto Santo Stefano, na Toscana (1983), o órgão da catedral de Lausanne composto por cerca de 7000 tubos (2003) e desenvolveu uma nova forma de massa, a “Marille”. Ele também projetou vários modelos de relógios para a Seiko, principalmente cronógrafos de corrida,[bem como mobiliário de escritório para a Okamura Corporation.

Curiosidade: o conceito Chicco de 1975 para Volkswagen, que não foi aproveitado. Mas olhe com atenção, o desenho foi reaproveitado em seguida num carro de muito sucesso, em especial para os brasileiros: o Fiat Uno.

Ao celebrar o aniversário de 85 anos deste mestre, devemos ainda lembrar que seu legado não está apenas em dar forma ao aço ou nas curvas dos seus desenhos, mas também na inspiração e paixão que despertou em todos os entusiastas de automóveis e nos espíritos criativos.

Parabéns, Giorgetto Giugiaro, artista visionário e verdadeiro artista da história da arte colocada em movimento. E muito obrigado por ter tirado os automóveis da mesmice.


Compartilhe!
1716148761