Ultima Hora

Nissan abandona de vez a Rússia

Compartilhe!

A Nissan anunciou a sua saída integral do mercado russo, vendendo todas as suas operações e bens ao NAMI, o Instituto de Pesquisa Central para o Desenvolvimento de Automóveis e Motores daquele país, em outra medida decorrente da invasão da Ucrânia.

da Redação

Desde 24 de fevereiro, data que marcou o início da invasão, diversos fabricantes de automóveis têm se afastado do mercado da Rússia, com a Renault sendo uma das marcas mais afetadas, já que tinha a maioria das ações da Avtovaz, fabricante dos Lada. Agora, também a Nissan, que faz parte da Aliança Renault-Nissan-Mitsubishi, decidiu encerrar de maneira permanentemente a sua participação naquele país, como anteriormente já havia feito a Renault.

“A venda vai transferir todas as operações da Nissan na Rússia -sob a designação legal de Nissan Manufacturing Russia LLC (NMGR)- para o NAMI cuidar dos futuros projetos de veículos de passageiros. Isso inclui as infraestruturas de produção e de pesquisa em São Petersburgo e as de Vendas e Marketing em Moscou, que vão operar sob um novo nome”, explicou a marca japonesa. Se oficialmente não existe qualquer indicação do valor da venda, ao que tudo indica será pago US$ 1simbólico.

A fábrica de São Petersburgo produziu no passado modelos como o Qashqai e o X-Trail, com alterações feitas para atender o gosto dos clientes russos.

Apesar de só agora anunciar a sua saída de maneira oficial, as operações locais da Nissan estavam suspensas desde março. Com o novo acordo com o NAMI, todos os funcionários que pertenciam à Nissan na Rússia irão receber uma proteção de emprego por 12 meses, impedindo assim que existam demissões no próximo ano. Um dos pontos deste acordo passa ainda pela possibilidade de a Nissan recomprar as operações na Rússia no espaço de seis anos, se mudarem as condições do mercado assim.

Em termos financeiros, a marca revelou que esta saída deverá ter impacto de cerca de US$ 700 bilhões, estando a negociação ainda dependente da aceitação por parte das entidades reguladoras russas.

“Em nome da Nissan, agradeço aos nossos colegas russos pela sua contribuição para o nosso negócio ao longo de muitos anos. Ainda que não possamos continuar a operar neste mercado, encontramos a melhor solução possível para ajudar as nossas pessoas”, afirmou Makoto Uchida. chefão da marca.


Compartilhe!
1713529678