Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

NOVO CLIO NA EUROPA, “NOVO” CLIO NO BRASIL

Compartilhe!

Uma das atrações da Renault no Salão de Paris, é a quarta geração do Clio. Mas não se anime, pois o modelo não chegará ao Brasil a médio ou longo prazo. Aquí a marca vai fazer apenas um face lift (no popular, “dar um tapinha”) no modelo e tentar empurrá-lo goela abaixo dos consumidores, aumentando ainda mais a defasagem entre carros europeus e sul-americanos.

A primeira geração do Clio não foi fabricada aquí, e sim na Argentina (mas foi vendido no Brasil). A segunda geração começou a ser fabricada em 1999 em São José dos Pinhais (PR) e foi reestilizada dois anos depois. E assim ficou, pois a terceira geração foi lançada na Europa, mas o Brasil não mereceu o carro de Primeiro Mundo, e permaneceu com a segunda geração mesmo. Agora a mais recente série do carrinho foi mostrada em Paris, enquanto o “novo” Clio para o mercado brasileiro será o de duas gerações atrás, apenas um pouco atualizado.

Quem ouve falar em “novo” Clio, por isso, não deve se animar. O Clio sul-americano vai seguir um pouco a identidade visual do modelo apresentado na França, e vai ser mostrado no Salão de São Paulo. Vai ser apenas um remendo no velho Clio, pois continuará sendo basicamente o mesmo lançado há 13 anos.

A Renault aproveitou o Salão de Paris para mostrar o mais esportivo dos realmente novos Clio, o RS. O modelo tem 200 cv de potência máxima e 24 mkgf de torque, oferecidos pelo também novo motor 1.6 turbo. O Clio RS terá caixa automática de dupla embreagem, com seis velocidades, e duas configurações de suspensões, Sport e Cup, com o segundo ajuste mais firme e indicado a ritmos de competição. A Renault ainda não revelou o desempenho do seu novo Clio RS.


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español