Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Porsche consegue a sonhada taxa de compressão variável

Compartilhe!

A Porsche está desenvolvendo motor com taxa de compressão variável, quebra-cabeça tentado por muitos, mas até hoje não viabilizado na indústria automotiva. Para isso, a marca alemã registrou a patente de uma biela articulada. Os esboços mostram que a peça poderá variar o volume da câmara de combustão, alternando a taxa de compressão.

imagesJJWMFC5A

A Porsche registrou a patente de uma biela com cabeça articulada num excêntrico, cujo movimento ascendente e descendente (controlado por dois tirantes movidos a pressão de óleo) faz mudar a posição do pistão para, dessa forma, modificar o volume da câmara de combustão, alterando a taxa de compressão.

4b0bb57593a621960be3d15950aa4454_L

O componente foi desenvolvido em parceria com a Hilite International, e a grande virtude desta solução de engenharia é proporcionar ganhos de eficiência, em especial nos motores turbo e/ou flex, na medida em que a relação de compressão até agora é fixa e só está otimizada para a potência máxima. Com esta biela articulada, seria possível aumentar a compressão quando o turbo está na pressão mínima, graças à variação do comprimento da biela, compensando-se, assim, a menor potência e eficiência em regimes mais baixos.

Por outro lado, reduzindo o comprimento da biela baixamos a taxa de compressão e evitamos a ocorrência de detonação quando o turbo sopra com a pressão máxima. No caso dos motores flex, otimizaria o uso do etanol, da gasolina e da mistura de ambos, que com a taxa de compressão correta para cada combustível, traria ganhos no consumo e desempenho.


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español