Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Recorde: China vendeu 600 mil carros elétricos em 2017

Compartilhe!

Para aqueles que, como o Brasil, torcem  nariz para os carros elétricos, a má notícia é que não só esse tipo de veículo é realidade há muito tempo, como também estamos perdendo o rumo do futuro da mobilidade. E não foi por falta de aviso. O mercado chinês, ao contrário do brasileiro, investe pesado na eletrificação e se tornou o maior mercado mundial da eletro-mobilidade em termos de volume: mais de 600 mil veículos elétricos foram vendidos por lá em 2017, mais de 100 mil apenas no mês de dezembro. E se compararmos com os números de 2016, o crescimento verificado em 2017 é surpreendente: + 71%!

Embora o mercado da China represente cerca de metade dos 1,2 milhões de veículos elétricos ​​vendidos no ano passado em todo o mundo, importante não esquecer que, em termos de mercado interno, o segmento dos elétricos não representou mais do que 2,1% do total de vendas, com crescimento de 0,6% em relação a 2016.

E mais: no Top 10 de veículos mais vendidos, nenhuma marca norte-americana ou europeia: na China, os fabricantes locais representam 96% das vendas de elétricos (contra apenas um pouco mais de 40% em termos globais). Ou seja, os chineses vão dominar esse mercado.

O automóvel elétrico mais vendido na China em 2017 foi o BAIC EC-Series (200 km de autonomia),  que destronou o sedã híbrido Tang da BYD, com 78.079 unidades vendidas em 2017.  Segue o Zhidou D2 EV (quadriciclo elétrico de 120 km de autonomia com 42.342 unidades vendidas) e o BYD Song (SUV híbrido com 30.920 unidades vendidas).

No ranking dos fabricantes, a BYD continua sendo a principal fabricante de carros de energia alternativa na China, com 113.669 veículos vendidos no ano passado.

Confira o ranking dos modelos elétricos mais vendidos na China em 2017:

 

Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español