Tecnologia

The sound of silence: Spectre, o primeiro veículo elétrico da Rolls-Royce

Compartilhe!

Recentemente, o chefão da Rolls-Royce, Torsten Müller-Ötvös, comprometeu-se publicamente com a eletrificação dos carros da marca ao anunciar que lançaria um Rolls-Royce totalmente elétrico no mercado na década atual. E isso foi oficializado com a apresentação do Rolls-Royce Spectre. Sempre bom lembrar que luxo e silêncio andam lado a lado nesse tipo de automóvel, e com este pioneiro Rolls Royce, não é diferente.

por Marcos Cesar Silva

Rolls-Royce Spectre, o primeiro veículo elétrico da marca: 2975 kg de luxo com 520 km de autonomia

O primeiro Rolls-Royce totalmente elétrico está rodando por uma longa jornada de mais de 2,5 milhões de kms, simulando mais de 400 anos de uso de um Rolls-Royce. Quando concluídos os testes em 2023, o Rolls-Royce Spectre representará o luxo máximo no formato “Electric Vehicle”. Com este modelo, a Rolls-Royce abre um novo precedente na criação de uma categoria de carros completamente original, que a marca batizou de “Super Cupê Elétrico Ultra-Luxo”.

Espectro Rolls-Royce

Na frente encontramos os faróis divididos e a grade mais larga já instalada em um Rolls-Royce. As lâminas agora têm desenho mais cuidado, projetadas para orientar o ar ao redor da dianteira do carro. Junto com uma figura mais aerodinâmica do clássico “Spirit of Ecstasy”, a grade melhora o coeficiente de arrasto para nível inédito na marca (Cx de 0,25).

As luzes diurnas enfatizam a largura de dois metros da frente e são acompanhadas pelo bloco inferior de luzes, que parecem escurecidas à primeira vista, mas escondem refletores cromadas escuros. A grade é discretamente iluminada, com 22 LEDs.

Na lateral, o Spectre desvia o olhar para trás. O desenho da traseira, conhecida como “linha de onda”, é diretamente inspirado nos iates.

Seguindo a linha dos paralamas traseiros, as lanternas são discretas e incolores, montadas em posição vertical. O Spectre é o primeiro cupê de duas portas de produção da RR equipado com rodas de 23 polegadas.

Por dentro, o modelo possui os recursos mais tecnologicamente avançados disponíveis. Como em todos os carros Rolls-Royce, o interior do modelo oferece aos clientes quase infinitas possibilidades de personalização, tudo feito sob medida.

Os números finais de potência, aceleração e autonomia ainda estão sendo melhorados. Dados preliminares mostram que o Spectre deve ter alcance em modo totalmente elétrico de 520 km. O modelo oferecerá potência de 585 cv e torque de 90 mkgf. Isso permitirá que o modelo acelere de zero a 100 km/h em 4,5 segundos, número extraordinário para um carro de 5.453 mm de comprimento, 2.080 mm de largura, 1.559 mm de altura, 3.210 mm de entre eixos e nada menos que 2975 kg de peso.

O namoro da RR com os carros elétricos vem de muito longe. Sir Charles Stewart Rolls, co-fundador da Rolls-Royce, em 1900 deixou a previsão sobre isso, depois de ter experimentado um veículo elétrico Columbia: “o carro elétrico é silencioso e limpo, sem cheiros nem vibrações. E pode tornar-se muito importante quando o avanço tecnológico permitir a popularização das estações de carregamento das baterias”. Foi uma das suas conclusões sobre esse tema.

Ao contrário de muitos outros fabricantes contemporâneos, a Rolls-Royce começou a testar motores elétricos no início do século XX, já que Henry Royce era fascinado por tudo o que fosse acionado por meio de baterias. No início da carreira, a sua primeira empresa (a F.H. Royce & Company) desenvolveu dínamos, motores de guindastes elétricos e patenteou componentes de lâmpadas.

Saltando no tempo e indo até 2011, a marca reviveu a ideia de propulsão elétrica pela primeira vez e criou um Phantom elétrico, o 102 EX. Em 2016, os britânicos mostraram o visionário 103EX, nas celebrações do 100.º aniversário da BMW, que desde 1998 detém a Rolls-Royce. A base era a do Phantom e este protótipo foi criado pela marca para avaliar a reação dos seus clientes, sobre um futuro Rolls elétrico; na época, a reação dos clientes não foi a mais calorosa.

Além do cupê Spectre, a marca tem mais dois modelos em desenvolvimento, um sedã de luxo e um inevitável SUV, que também deverão contar com tecnologia de propulsão elétrica da BMW.


Compartilhe!
1713139578