Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Zündapp Janus 250, o raro carro de duas caras

Compartilhe!

Quando se fala em Zündapp, logo pensamos em motocicletas. Mas não é só isso, pois a marca alemã também teve um carro de quatro rodas.A Zündapp foi uma conhecida fabricante de motos fundada em 1917, em Nuremberg, na Alemanha. Foi uma das maiores fabricantes da Europa, mas faliu em 1984. A sua história é praticamente toda relacionada com veículos de duas rodas, mas em certos momentos, houve a intenção de produzir automóveis, mas estes nunca passaram de protótipos, com exceção do Zündapp Janus 250.

por Ricardo Caruso

Resultado de imagem para zundapp janus



Mas o Janus 250 não foi uma ideia da Zündapp, mas sim de Claude Dornier, que tentava com que a sua empresa, a Dornier Flugzeugwerke, não fosse tão dependente da construção de aviões, diversificando assim para outras áreas.

Resultado de imagem para Dornier car
Acima e abaixo, o Dornier Delta, espécie de Isetta quadradinha.
Resultado de imagem para Dornier car

Com o final da Segunda Guerra Mundial e a proibição da produção de aviões, Claude pediu ao seu filho Claudius, para encontrar outras áreas de atuação para a empresa, e como não poderia deixar de ser, os micro-carros eram o segmento mais promissor.



Claudius desenhou e desenvolveu um automóvel de quatro lugares, dois na frente e dois atrás, virados de costas, para assim maximizar o espaço a bordo. O protótipo foi construído e testado e recebeu o nome de Dornier Delta. A empresa nunca tinha produzido um automóvel e ficou claro que, para ser viável, era necessário fazer muitas alterações e ter volume de vendas elevado.

A Zündapp, que já andava à procura de um parceiro para a produção de um veículo fechado, inclusive estava negociando parcerias com a Kroboth, a Brütsch ou a Fuldamobil, encontrou na Dornier o parceiro ideal, algo como “juntando o útil ao agradável”.

Zundapp Janus - Foto RM Auctions

Após o acordo comercial, a Dornier forneceu a licença para a Zündapp produzir e vender o Delta, com algumas melhorias aplicadas por parte da Zündapp, como por exemplo, as portas de acesso ao habitáculo, uma à frente e outra atrás, com abertura lateral, além de um aperfeiçoamento do desenho geral.

Assim a Zündapp deu ao carro o nome do deus romano Janus, que tinha duas cabeças, uma olhando para a frente (futuro) e outra olhar para trás (o passado), idêntico ao veículo. Uma boa sacada.

Zundapp Janus - Foto RM Auctions

O motor foi montado em posição central e era de um cilindro, dois tempos e arrefecido a ar, com 248 cm3 de cilindrada, produzindo 14 cv a 5.000 rpm, fazendo o Janus atingir a velocidade máxima de 80 km/h; o peso era de apenas 425 kg.

Este motor foi desenvolvido unicamente para este automóvel, mas tinha por base o utilizado pela moto Bella. Acoplado ao motor estava uma caixa de câmbio manual de quatro velocidades mais marcha-ré, operada por uma alavanca à esquerda do condutor.

A suspensão, independente nas quatro rodas, foi desenvolvida para o melhor conforto possível, com sistema “leading-arm” na frente e eixo oscilante na traseira. O sistema elétrico era de 12 volts e os freios a tambor nas quatro rodas eram hidráulicos, com aletas para dissipar o calor.

Zundapp Janus

A produção começou em junho de 1957, mas existiam alguns problemas. Por exemplo, o motor era mais leve que os passageiros traseiros, o que levava o Janus a ter o centro de gravidade variável, afetando a sua dirigibilidade. Mas, acima de tudo, não era um veículo barato.

Resultado de imagem para dornier delta
O Dornier Delta II 1969: síndrome de Gurgel???

Com isso, as vendas não foram nada boas e apenas 16 meses depois, em outubro de 1958, a produção parou, com 6.902 unidades produzidas. Sem produção, a fábrica onde era produzido o Janus, foi vendida para a Bosch, para amortizar o investimento.

Resultado de imagem para zundapp janus

Durante os anos 1960, Dornier, em conjunto com a Hymer AG, foi acometido de uma espécie de “síndrome de João Gurgel”, e ainda desenvolveu o Delta II, com desenho mais simples e reto, podendo levar até seis passageiros e com dois espaços para dormir, mas nunca passou da fase de protótipo.

Zundapp Janus


Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *