Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Anos 1960: Freddie, o robô da Ford

Compartilhe!

Os robôs mais famosos de todos os tempos passaram pelo cinema: Robby, The Robot (que estreou em “Forbidden Planet”, 1956), B9 (“Perdidos no Espaço”), HAL 9000 (“2001, Uma Odisséia no Espaço” – Nota da Redação: HAL são as letras que antecedem IBM no alfabeto) e C3PO ( “Star Wars”). A indústria automotiva também trabalhou, mas não muito, nesta área, como a Honda com o Asimo.

Nos anos 1960, com o avanço da tecnologia e da corrida espacial, os robôs ganharam força no imaginário popular, e a Ford criou o seu primeiro autômato, batizado como Freddie Ford. Um gigante, com 2,74 metros de altura e construído com peças de carros Ford da época, como Mustang, Thunderbird e Granada, era usado para exibição publicitária em shopping centers, eventos e Salões de automóveis.

Freddie acabou gerando uma família, com irmãos que, como ele, passavam o tempo viajando pela América para entreter o público e contar a história sobre a excelência da engenharia da Ford. Seu primeiro papel foi como assistente de mágico, em 1965, numa apresentação de 15 minutos dentro do road-show “Mundo Mágico da Ford”.

O seu desenho foi inspirado num cavaleiro medieval com armadura. Tinha antenas de rádio nos ouvidos, luzes de estacionamento do Mustang nos olhos e a luz de ré do Thunderbird na boca, além de uma luz que piscava no topo da cabeça. As articulações dos ombros eram feitas de calotas, e os braços de escapamentos e amortecedores de picapes.

As mãos traziam sapatas de freio e os pés, carters de óleo da linha Mercury. Seus lados eram feitos da metade de um motor Comet completo, com carburador. No peito, exibia marcadores de pressão de óleo, amperímetro, temperatura da água e nível de combustível do Thunderbird. Quando ligado, os indicadores do robô funcionavam e os ponteiros se moviam. E ele podia quase conversar.

A segunda geração do Freddie Ford também foi feita principalmente com peças de carros da Ford. Ele tinha até uma câmera de televisão no nariz, para o operador poder ver com quem estava falando à distância. No peito, havia um velocímetro do Mustang com hodômetro que registrava os quilômetros enquanto ele falava, um rádio AM/FM estéreo, luzes do painel do Mustang e um cinto de segurança. Seus joelhos eram construídos com tampas de combustível do Mustang e os grandes pés, com cárters de óleo.

Freddie trazia também uma sequência de 12 botões no peito e, quando eles eram acionados, respondia a perguntas como:

  • “O que se entende por: Ande suavemente ou leve um grande coice?”.
  • Resposta: “A frase é real. Dirija com suavidade com os seis grandes cilindros do motor. Veja só: um novo motor de seis cilindros em linha e 250 cv de potência é de série no Torino e opcional no Mustang. Você dirige suavemente porque ele é eficiente: um desempenho silencioso – e também econômico.”
  • “Estes carters de óleo são realmente seus pés?”
  • Resposta: “Sim, senhor, estes reservatórios de óleo são do maior motor V8, que usa apenas gasolina comum. E lembre-se que as trocas de óleo são necessárias apenas a cada seis meses ou 9.000 milhas.”
  • “Por que você tem freios a disco nas mãos?”
  • Resposta: “Porque eles agarram mais rápido e melhor e são 55% mais suaves de acionar que os freios a tambor. Em 1970, freios a disco dianteiros estarão disponíveis em todos os modelos e serão de série em alguns.”

Hoje, a Ford ainda conserva uma versão do Freddie guardada na sua sede mundial, em Dearborn, Estados Unidos. Ela é do início dos anos 1980, ainda funciona e, quando se pressiona um botão, responde a uma das 12 perguntas pré-programadas sobre produtos da Ford de 1982.

Entre elas: “Os broncos (raça de cavalo selvagem, que batizou um modelo da Ford entre 1965 e 1996, e vai retornar num SUV que deverá substituir o Fusion no Brasil) são encontrados somente no Oeste?”

Resposta: “Meu senso de cavalo me diz que não, você pode encontrar os bronco em qualquer revendedor Ford, em qualquer direção. O seu revendedor Ford diz que o Ford Bronco é o veículo familiar de quatro rodas mais avançado da América e que está a quilômetros de distância em economia de combustível dos concorrentes e tem design avançado. Um complemento perfeito para qualquer curral.”


Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *