Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

AUDI RESSUSCITA O ESPORTIVO R8 E-TRON

Compartilhe!

i

A Audi havia anunciado recentemente que estava deixando de lado o R8 e-tron, pois a autonomia conseguida era incompatível com a proposta esportiva do modelo. Mas agora voltou atrás, e finalmente o modelo entrará em produção, mas muito limitada.

O programa elétrico do grupo VW parece condenado a sofrer atrasos, vacilos e desinformação. Esta notícia vinda da Audi é exemplo disso. Esta e outras decisões transmitem a imagem de incerteza e contradição no programa elétrico do grupo, e tem a ver com a chegada à direção do departamento de pesquisa e desenvolvimento de Ulrich Hackenberg, substituindo Wolfgang Duerheimer. O ex-CEO da Bentley e da Bugatti e ex-executivo da Porsche foi substituído após 10 meses no cargo.

Esse tempo foi suficiente para acalmar os ânimos dos executivos da Audi, depois de terem parado os projeto do R8 e-tron e do A1 e de outras das suas versões térmicas e elétricas. Quando a BMW lançou o i3, de imediato a Audi ficou atrás da sua grande rival.

Wolfgang Hackenberg é homem de confiança de Martin Winterkorn, o CEO do grupo VW, e já tinha estado na Audi entre 2002 e 2007, quando Winterkorn era o CEO da Audi.

Sua visão sobre o tema é bem diferente e, apoiado nas novas tecnologias, Hackenberg recuperou o R8 e-tron, sendo que algumas fontes garantem que, graças às novas baterias ions de lítio, a autonomia subiu dos 241 para quase 400 quilômetros. Desta forma, apesar do preço que será estratosférico, a produção do esportivo em pequena série está garantida.

Com isso, o R8 e-tron volta a ocupar o lugar de destaque como veículo de imagem para o programa Audi e-tron, que dará origem a modelos mais econômicos e acessíveis, e que terão a supervisão de Ulrich Hackenberg, que foi responsável pelo e-Up e pelo e-Golf, alem do XL1 e do Golf Plug-In Hybrid.

O R8 e-tron terá como base a segunda geração do esportivo R8, com potência combinada de 380 cv e torque de 82 mkgf, extraídos de dois motores elétricos. É capaz de acelerar de zero a 100 km/h em 4,2 segundos e atingir a velocidade máxima –limitada- de 200 km/h.


Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *