Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Console antigo de videogame serve para furtar carros

Compartilhe!

Consoles antigos de videogames, como o clássico Game Boy, estão sendo usados para furtar carros, explicou o jornal britânico “Daily Mail”. Por isso, são vendidos hoje por cerca de US$ 25 mil e, reprogramados, servem para destravar os carros sem ser necessário quebrar vidros ou forçar fechaduras.

O alerta foi dado pela The Automobile Association (AA), empresa britânica de seguros, que indica que o preço destes aparelhos usados deverá descer à medida que se torna uma ferramenta popular entre os criminosos.

Até agora, os dispositivos usados para furtar carros com sistema keyless (sem chave) eram complexos e envolviam a retransmissão do sinal entre a chave e o carro. Agora, os criminosos precisam apenas de um pequeno aparelho, montados até mesmo nos antigos Game Boys da Nintendo, para destrancar qualquer carro.

Um desses dispositivos é vendido pela SOS Auto Keys, empresa de tecnologia sediada na Bulgária, que o rotula de maneira irônica como a “ferramenta de serralheria mais avançada do mundo”. Disponível por “apenas” US$ 25 mil.

Obviamente que o aparelho vem com o aviso de que não deve ser comprado por ninguém com “intenções ilegais”, mas a AA adverte que pode cair facilmente nas mãos erradas, ou sejam criminosos, seu principal mercado consumidor.

Existe até um vídeo tutorial no YouTube que mostra como o aparelho pode ser usado para desbloquear –em apenas um minuto– os mais recentes modelos da Kia, Hyundai e Mitsubishi.

E como isso funciona? Nada mais simples: o dispositivo captura os dados do automóvel, e já está pronto! O sistema eletrônico do carro reconhece o Game Boy como dispositivo autorizado e permite aos criminosos destravarem e ligarem o automóvel como se fossem o verdadeiro proprietário.

Segundo a AA, o dispositivo foi colocado à venda em junho e se transformou num sucesso. Entre os criminosos, claro. Tanto que a associação já pediu aos ministérios do interior e de comércio ingleses que proíbam a venda do aparelho em território britânico.


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español