Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

CRISE: TOYOTA TAMBÉM VAI SAIR DA AUSTRÁLIA

Compartilhe!

 toyota-australia-wont-leave-like-ford-will-60043-7

Crise é crise, e não poupa ninguém. Após a Ford e a General Motors terem anunciado recentemente que iriam encerrar a produção de automóveis na Austrália, chegou a vez da Toyota fazer o mesmo, o que deixa aquele país sem fabricação local de carros a partir de 2018.

Apesar de deixarem de fabricar, as três marcas vão continuar no mercado, depois da Ford sair em 2016, da GM em 2017 e a Toyota também em 2017. Razões para esta fuga generalizada? Custos elevados!

A Toyota culpa, como as outras duas empresas já tinham feito, os altos custos de produção e uma cadeia de fornecedores de baixo volume, terminando nas condições pouco favoráveis do câmbio diante do dólar australiano. O comunicado em que a Toyota anuncia a sua decisão é claro: “não é viável continuar a fabricação de carros na Austrália”!

Esta decisão terá impactos sociais diversos, e segundo Max Yasuda, responsável pela Toyota Austrália, serão 2.500 pessoas que irão perder o emprego devido a uma opção que a marca diz ser “inevitável, pois se a empresa teve lucro no passado, hoje a operação perde muito dinheiro apesar de todos os esforços feitos até agora”.

Segundo comunicado do sindicato dos metalúrgicos australiano, que representa cerca de 130 mil trabalhadores, esta decisão “é devastadora e traduz a teimosia do Governo australiano em recusar apoiar bons investimentos na Austrália, desrespeitando  os trabalhadores australianos”.

A Toyota estava operando na Austrália desde 1963 como fabricante, e agora, depois da GM também ter culpado o câmbio do dólar australiano para justificar o encarecimento da produção de um veículo em mais de 65% em relação aos 10 anos anteriores, vai embora e deixa o pais sem nenhuma fábrica de automóveis.


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español