Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

CURIOSITY, O “CARRO” QUE ESTÁ RODANDO EM MARTE

Compartilhe!

O nome é Curiosity e, realmente, apresenta muitas curiosidades. O carro-robô mais famoso da atualidade está andando, hoje, pelo planeta Marte, mas, aqui na Terra, sabe-se pouco sobre ele, que tem praticamente o mesmo tamanho de um automóvel comum, mas apresenta características bem diferentes.

É o sexto rover (nome atribuído a esse tipo robô enviado para explorar Marte) lançado e o quarto a conseguir, de fato, aterrizar com sucesso, sucedendo ao Sojourner (1997), Spirit e Oportunity (ambos em 2004).

As primeiras imagens enviadas de Marte.

O Curiosity chegou a Marte no último dia 6 de agosto, com quatro missões bem definidas: determinar se alguma vez houve vida naquele local, caracterizar o clima, perceber a geologia e preparar para a exploração humana do planeta.  E enviar milhares de imagens para a Terra, claro.

É uma estrutura metálica de 2,9 metros de comprimento e 2,7m de largura, bem maior do que parece nas imagens divulgadas peka Nasa. Pesa menos de 900 kg, ou seja, mais ou menos o mesmo que um carro pequeno, e tem seis rodas.

Mas o que chama mais a atenção no rover são os mecanismos que carrega. Além das sondas normais e sensores, transporta um autêntico laboratório ambulante, com capacidade para monitorar efeitos químicos, físicos e meteorológicos locais. Está equipado com uma broca capaz de furar rochas e recolhê-las, e até uma espécie de “sabre de laser”, no melhor estilo do que ficou famoso em “Star Wars”, capaz de cortar uma rocha a 27 metros de distância.

Fixadas à sua estrutura estão 17 câmaras, sete delas no alto, que permitem ter visão semelhante à do homem. É a partir delas que são tiradas as fotografias da superfície de Marte que, agora, começam a ser divulgadas. E como ele se movimenta? O software para isso é acionado por controle remoto e a comunicação com a Terra é feita por meio de dois satélites da NASA, o Mars Reconnaissance e o Mars Odyssey.

Não parece existir risco de haver perda de contato. Afinal de contas, o Curiosity está equipado com um reator nuclear, espécie de bateria que funciona a plutônio, que vai permitir que ele se movimente por Marte durante dois anos terrestres. O perigo das rodas ficarem presas, como aconteceu no passado com o Spirit, por exemplo, parece menor, por causa de suas novas capacidades para rodar em solo irregular. Além disso, estamos falando de um rover muito maior. O Curiosity é o maior objeto já produzido pelo homem a aterrizar na superfície do planeta.

Mesmo assim, não se pode dizer que a liberdade de movimentação é total. Na verdade, está previsto que o rover percorra apenas 200 metros por dia, o que é compreensível pela necessidade de estudar cada centímetro trilhado.


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español