Ultima Hora

Deu ruim: zero estrela para o JAC E-JS1

Compartilhe!

O JAC E-JS1, um dos carros elétricos mais barato e entre os vendidos do Brasil, foi avaliado nos testes de impacto pelo Latin NCAP. E não foi bem, pelo contrário. O carrinho da marca chinesa decepcionou, com com pontuação baixa na maioria dos quesitos avaliados.

da Redação 

O Latin NCAP informou que a avaliação de segurança dos veículos elétricos é focalizada na proteção de adultos, crianças, pedestres/usuários vulneráveis das estradas (VRU) e tecnologias de assistência à segurança. Para isso, utiliza o mesmo Protocolo de Avaliação, independentemente de seu tipo de motorização, elétrica ou de combustão interna. Mas outros pontos críticos de avaliação são observados considerados para os veículos elétricos, como o risco de choque elétrico e sistemas de corte de bateria em caso de impacto. Outros pontos críticos de avaliação são considerados para os veículos elétricos, como o risco de choque elétrico e sistemas de corte de energia da bateria em caso de impacto.

Além disso, o Latin NCAP relatou que o JAC E-JS1 não cortou a energia elétrica após o teste de colisão frontal, o que deveria ter acontecido se o recurso do corte de emergência estivesse presente e funcionando de forma correta. No impacto lateral, o sistema de corte indicou a ativação, mas o carro ainda estava em movimento, com a bateria conectada e ativa. 

Durante os testes de colisão, a estrutura do habitáculo foi considerada “instável”, mas o JAC elétrico foi considerado bom em algumas análises, como a proteção para cabeça; o tórax e abdômen tiveram proteção fraca.

Já o chamado “teste do poste” não foi realizado, já que o modelo não oferece airbags laterais, nem como recurso opcional. Por outro lado, durante o teste do “efeito chicote”, a proteção para o pescoço foi considerada boa, mas o E-JS1 não atende às exigências estruturais para o caso de impacto traseiro. 

O JAC E-JS1 oferece é equipado com cintos de segurança de três pontos em todas as posições, mas o airbag do passageiro não conta com um interruptor para desativação, o que prejudica o uso das cadeirinhas infantis no banco dianteiro. O modelo até possui fixação ISOFIX de série para as cadeirinhas, mas a sinalização aplicada não atende aos critérios do Latin NCAP.

Lançado no Brasil em meados de 2021, o JAC E-JS1 tem 300 km de autonomia e já foi considerado o carro elétrico mais barato à venda no País, mas e atualmente custa R$ 159.900. Hoje ele é o terceiro modelo elétrico mais vendido, com 589 unidades emplacadas de janeiro a novembro, superado apenas pelo Caoa Chery iCar (segundo colocado) e pelo  Volvo XC40 Recharge (o líder do segmento). 

Confira aqui a avaliação que AUTO&TÉCNICA fez do JAC E-JS1 EXT (acima).


Compartilhe!
1716285622