Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Dieselgate: VW processada por slogan mentiroso

Compartilhe!

Por causa do slogan mentiroso “Clean Diesel” (“Diesel Limpo”) que adota nos Estados Unidos, a “US Federal Trade Comission” processou o grupo alemão.

i

Segundo o processo entregue no Tribunal Distrital de San Francisco, California, a “US Federal Trade Comission” (FTC) decidiu processar a Volkswagen argumentando que, devido à falsa publicidade sobre os veículos diesel limpos, os consumidores norte-americanos sofreram “milhares de milhões de dólares em prejuízos” como resultado da decepção.

O escândalo das emissões nos modelos do Grupo VW já provocou milhares de processos, sendo este o mais recente. O Grupo VW admitiu que utilizava um software ilegal que permitiu que 580 mil unidades de veículos com motores a diesel construídos desde 2009 emitissem -sem serem apanhados pelos testes das autoridades norte-americanas- até 40 vezes mais NOx que os limites ligais vigentes nos Estados Unidos.

O slogan da VW por lá era “Clean Diesel” conforme podemos observar na imagem de um dos mais divulgados anúncios da empresa nos Estados Unidos. Foi por causa desta afirmação que a FTC decidiu agora entrar com esta ação, culminando um processo que começou em setembro.

O senador Bill Nelson, membro do Comite de Comércio, Ciência e Transportes, pressionou bastante Edith Ramirez, presidente do “US Federal Trade Comission” para investigar o caso. Segundo aquele senador, “a VW anunciava os seus carros diesel como ‘clean diesel’ e amigos do meio-ambiente. Porém, ao contrário do que estava expresso nesses anúncios, os veículos diesel da Audi e Volkswagen não eram nem amigos do ambiente nem sequer conseguiam cumprir com as leis federais sobre meio-ambiente.”

Além deste processo, o Departamento de Justiça processou a VW, em janeiro, por violação das leis ambientais no valor de US$ 46 bilhões, e a VW encara mais de 500 processos civis relacionados com as emissões, juntando-se, ainda, mais processos de outros estados. E a empresa tem até o dia 21 de abril para encontrar forma de resolver o problema nos quase 600 mil unidades que foram vendidas com o referido software fraudador.

Jeannine Ginivan, porta voz da VW nos EUA, referiu que “recebemos a notificação da FTC e continuamos a cooperar com todos os reguladores dos EUA sobre o assunto e a nossa maior prioridade é encontrar uma solução para o assunto das emissões.”

A FTC exige que a Volkswagen compense os consumidores norte-americanos que compraram modelos poluentes e que seja feita uma acão judicial que possa prevenir nova conduta transgressora do Grupo VW. Isto porque, na sua alegação, a FTC afirma que “os carros seriam defensores do meio-ambiente, teriam baixas emissões, respeitariam os limites legais e manteriam o seu valor de revenda elevado, o que claramente, não é verdade.”

“A Volkswagen, durante quatro anos, propagou a campanha ‘Clean Diesel’ mesmo sabendo que existiam um software ilegal instalado em seus carros, que conseguia contornar os testes e os valores legais admitidos.”

Para a FTC, uma empresa que gasta milhões de dólares em campanhas de publicidade, incluindo ns caríssimos intervalos do SuperBowl, alegando que os seus modelos eram amigos do meio-ambiente, terá de compensar os clientes com sensibilidade ecológica por uma situação totalmente contrária ao esperado.

Apesar de toda esta situação complicada e custosa, o Grupo VW, os seus advogados e as diversas agências ambientais têm estado em permanente diálogo, e a porta-voz da VW já afirmou que “todas as partes fizera progressos substanciais rumo a um acordo global”.

E o que seria esse acordo? Passa pela recompra dos veículos envolvidos, incentivos em dinheiro para reparar os veículos afetados e uma generosa contribuição financeira para incrementar o controle e a defesa do meio-ambiente. Fica para o Grupo VW apenas a torcida para que as autoridades da Califórna e a EPA (que esteve envolvida na deflagração da crise) aceitem uma solução que apenas contorne parte dos excessos de emissões.

A verdade é que, nesse ritmo, a sobrevivência da Volkswagen corre sério risco.


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español