Grande estilo: Dodge Challenger Hellcat dará adeus com 900 cv

Compartilhe!

O final de vida parece estar próximo para o Challenger Hellcat, o impressionante muscle car moderno da Dodge. Mas ao que tudo indica, a Stellantis vai dar ao modelo uma despedida digna, com ainda mais “músculos”, e cheiro de gasolina e de borracha queimada. Tudo merecido, pois este Dodge deve mesmo ser exaltado.

por Ricardo Caruso

Dodge Challenger hellcat

Quando foi apresentado em 2014 o Dodge Challenger Hellcat pôs ainda mais musculatura na expressão muscle car. Mais de 700 cv extraídos do motor 6.2V8 Supercharged garantiram, na época, o título de muscle car mais potente de todos os tempos, mas a Dodge não parou por ali.

Em 2017 nasceu o Demon, o terror das drag strips (as pistas de arrancada), com mais de 850 cv (com gasolina de 100 octanas!) e, em 2018, a Dodge mostrou o Challenger Hellcat Redeye com 808 cv. Essa dupla é, ainda hoje, duas das formas mais rápidas e eficazes de destruir os pneus traseiros.

Mas como tudo o que é bom nessa vida, o fim destes monstros movidos a muitas a octanas aproxima-se rapidamente. A eletrificação é uma questão de sobrevivência para a indústria automotiva mundial (mundo este que não inclui o Brasil e seus consumidores que compram qualquer coisa a peso de ouro), e no que toca a Dodge, infelizmente não haverá exceção. Em 2024 a marca vai dar a luz ao seu primeiro muscle car 100% elétrico, que promete fazer justiça à sua árvore genealógica, devendo destruir pneus ainda mais rápido que o Hellcat ou o Demon. Não terá a mesma graça, mas vai ser muito rápido.

E isso significa que já não resta muito tempo de mercado nao Dodge Hellcat, mas do que temos recebido de informações, ele não vai embora de maneira pacífica;

Segundo o Mopar Insiders —que acompanham todo o universo Mopar e, em especial, o braço norte-americano da Stellantis, a Dodge poderá revelar já no próximo mês de agosto o derradeiro Hellcat antes do final de produção do modelo previsto para 2023.

Como não seria motivo de espanto, promete ser uma violenta exibição de potência e torque, e se o Hellcat Redeye ultrapassou a barreira dos 800 cv de potência, esta versão promete ultrapassar a barreira dos 900 cv . Exatos 922 cv.

Duas questões interessantes: como vão conseguir acrescentar mais de 100 cv ao 6.2V8 Supercharged? Provavelmente modificando o enorme motor para também consumir combustível E85, ou seja, a mistura de 85% de etanol e 15% de gasolina. Outra: como fazer todo esse torque chegar ao asfalto?

Havia o desejo de muitos fãs da marca —incluindo os da Mopar Insiders— de que o último Hellcat atingisse a histórica barreira dos 1000 cv de potência, e a Dodge até tem um motor capaz disso: o ainda maior Hellephant, um crate engine (motor entregue por encomenda) derivado do V8 do Hellcat, mas com 7,0 litros de capacidade e 1014 cv. Mas ao que tudo indica, a Dodge vai se manter fiel ao V8 Supercharged do modelo de produção, mas sejamos honestos: precisa mais?


Compartilhe!
简体中文 简体中文 English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano 日本語 日本語 Português Português Español Español