Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Honda: novo NSX surpreende Fernando Alonso

Compartilhe!

O circuito do Estoril, em Portugal, recebeu há poucos dias uma visita muito especial, o  piloto de Fórmula 1 Fernando Alonso, que participou do evento de apresentação internacional do novo Honda NSX, o recente superesportivo híbrido da marca japonesa.

Num evento exclusivo para a imprensa espanhola, Alonso, atualmente piloto da McLaren-Honda no Mundial de Fórmula 1, aproveitou para levar ao limite todas as capacidades do novo NSX, modelo que conta com sistema híbrido composto por um motor a combustão e três elétricos, num conceito que a Honda batizou de SH-AWD, ou seja, Super Handling All-Wheel Drive. Capaz de entregar 581 cv de potência máxima, o NSX garante assim tração integral e desempenho surpreendente, como assegura o espanhol.

“O que mais me surpreendeu foi a frenagem, a capacidade dos freios, e as sensações como piloto não se diferenciam muito daquilo que sentimos na Fórmula 1, ainda que se tratem de pilotagens muito diferentes. Conduzir um NSX é mais suave do que um carro de Fórmula 1, uma vez que não se está à procura daquele milímetro extra como fazemos nas corridas. É como falar de desenho artístico e de desenho técnico”, explicou Alonso, que conta no seu currículo com dois títulos mundiais de Fórmula 1, em 2005 e 2006.

Convém lembrar que ele é contratado da Honda, e mesmo se o carro fosse ruim -o que não é o caso- ele rasgaria elogios da mesma forma.

Todo concebido e produzido em Maryland, nos Estados Unidos, o novo esportivo híbrido da Honda conta com um motor DOHC V6 e dois turbocompressores, sendo montado longitudinalmente. O motor é acoplado a uma nova caixa de câmbio de dupla embreagem (DCT) de nove velocidades desenvolvida específica para este modelo. Um motor elétrico de acionamento direto traseiro, alojado entre o motor e a caixa de câmbio, favorece as acelerações, frenagem e troicas de marchas. No eixo dianteiro situam-se mais dois motores elétricos paralelos e independentes, de alto rendimento, que proporcionam respostas imediatas na entrega da potência.

Sempre interessante lembrar a participação de Ayrton Senna no processo de desenvolvimento do primeiro NSX, em 1989, e a apresentação do carro pelas mãos de dois dos maiores nomes de todos os tempos da Fórmula 1, Senna e Alain Prost. A Honda efetua assim um paralelo com o fato de ter hoje Fernando Alonso, outro campeão do mundo da categoria ao volantes de um NSX. Não é a mesma coisa, mas quebra o galho.

0

Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español