Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Milton Reeves, o inacreditável “Professor Pardal” dos automóveis

Compartilhe!

Milton Othello Reeves nasceu em 25 de agosto de 1864 e faleceu em 4 de junho de 1925. Até aí nada demais. Mas ele foi um dos pioneiros da indústria automotiva norte-americana, registrou mais de 100 patentes e criou o Octoauto, interessante carro de oito rodas, além de transmissão CVT e o silenciador de escapamento.

 Ele nasceu em uma fazenda em Rush County, Indiana, em 25 de agosto de 1864, e foi educado em Knightstown. Casou com Amanda Melvina Kirkpatrick em 1882 e morreu em.1925 em Columbus, também Indiana, com apenas 60 anos de idade. 

Em 1879, Reeves trabalhou em uma serraria em Columbus. Ele notou que os trabalhadores não podiam controlar a velocidade das polias usadas para movimentar as serras. Isso fazia com que a madeira se rompesse e houvesse muito desperdício. Após alguns meses de estudo e experimentação, Reeves inventou uma transmissão de velocidade variável, o CVT, para controlar a velocidade das serras. 

Em 1888, Reeves e seus irmãos, Marshal e Girney compraram a Edinburg Pulley Company, e a rebatizaram de Reeves Pulley Company. Marshal foi o responsável pelo empreendimento, tendo primeiro inventado um arado de milho em 1869 e, em 1875, junto com seu pai e tio, formaram a Hoosier Boy Cultivator Company. Em 1879 o nome da empresa foi alterado para Reeves & Co. Reeves, com seu interesse em veículos a motor, começou a desenvolver uma “carroça motorizada” e, assim, adaptou a sua transmissão de velocidade variável. A transmissão tornou-se uma linha de produtos para a empresa Reeves Pulley Company, por causa de suas múltiplas aplicações. 

A Reeves é creditada a honra de ter criado ou quarto ou o quinto veículo motorizado norte-americano. Ele tinha uma cinta e polia como base da transmissão CVT -era o Motocycle, que ele acreditava ser superior ao Quadricycle de Henry Ford, que tinha apenas uma velocidade. Seu carro tinha quatro rodas e era alimentado por um motor de dois cilindros, e dois tempos da Sitz Gas Engine Company. Como o motor Sintz mostrou-se pouco confiável, Reeves criou o seu próprio, arrefecido a ar, provavelmente em 1897/1898.

O primeiro teste da transmissão no carro ocorreu em 26 de setembro de 1896. Para controlar ruídos e fumaça do motor, Reeves criou um silenciador duplo. Reeves e seu irmão apresentaram a patente do silenciador em 1897. No mesmo ano, apresentou uma nova versão melhorada do seu carro. O modelo foi levado para Indianapolis e alcançou a velocidade máxima de 24 km/h. Em um teste posterior, o veículo atingiu 48 km/h. Em 1898, Reeves desanimou e foi desencorajado, provavelmente pela quase total falta de vendas, pois apenas cinco deles foram vendidos. Em 1899, os irmãos Reeves não estavam mais apoiando o desenvolvimento do carro, principalmente devido à falta de motores confiáveis.

Reeves continuou trabalhando no desenvolvimento de um carro e, em 1904, convenceu seus irmãos a apoiar outra tentativa. Ele fez quatro unidades do modelo D e seis do modelo E em 1905. O D tinha motor de 12 hp e o motor E 18-20 hp. Em 1905, ele produziu um motor com vávulas no cabeçote, cilindros fundidos individualmente, lubrificação forçada e coletores de admissão e escapamento em lados opostos. 

Naquele ano, Reeves obteve um contrato para fornecer 500 desses motores para a Aerocar Company e, em 1906, fazia 15 motores por semana. Em 1906 lançou um modelo arrefecido a água e apresentou o J, ou Reeves Go-Buggy. O motor modelo P foi usado no Sears Motor Buggy . Os motores continuaram a evoluir até 1910, quando a família novamente abandonou a idéia por causa do colapso da Aerocar. Durante este período, Reeves continuou fazendo seus carros, como os modelos S e N sendo dois. A transmissão CVT continuou sendo feita pela Reeves Pulley Company até 1955, quando foi adquirida pela Reliance Electric Company, parte da Baldor Electric Company .

Outras empresas de automóveis que utilizam motores Reeves em vários momentos foram a Auburn , Autobug, Chatham, Mapleby e Moon . 

 

 

Em 1911, Reeves fundou a Reeves Sexto-Octo. Ele modificou um Overland 1910, adicionando quatro rodas extras e chamando-o de Reeves Octo-Auto. A Time Magazine  colocou este carro como um dos mais feios já produzidos. Na época, no entanto, o Octo-Auto foi saudado pelo escritor e editor Elbert Hubbard pelo seu conforto e durabilidade. Ele tinha motor de 40 cv de potência, tinha mais de seis metros de comprimento, acomodava quatro passageiros e custava US$ 3,2 mil. 

 
 

O Octoauto não vendeu nada e, em 1912, a Reeves criou o Sextoauto, de seis rodas, sendo quatro traseiras. A primeira versão foi uma modificação do Octoauto. A segunda tentativa foi construída em um chassi modificado da Stutz Motor Company, e não teve mais sucesso do que a primeira tentativa. Era um carro de luxo, tinha transmissão CVT e teria feito várias viagens cruzando o país. Com preço de US$ 4.5 mil (pouco mais de US $ 110.000 hoje), ele também nunca seduziu o público norte-americano.

Em 1914, a Reeves Pulley Company decidiu vender seus negócios de motores. O Cummings Machine Company de Minster, Ohio, foi seu comprador em 1918. 

Reeves criou ainda um ônibus em 1896/1897, com seu segundo Motocycle, chamado de “The Big Seven”, para transportar sete adultos. Ele progrediu com a ideia em 1898, com um vagão de trem de 20 passageiros, que vendeu para um empresário da Dakota do Sul. Infelizmente, a bitola era muito grande e ele foi devolvido à empresa. Foi então usado na Big Four Railroad, no trajeto de Columbus para Hope, Indiana.

Seus veículos não tiveram muito sucesso, mas a transmissão CVT e o silenciador garantiram lugar na história.

 

Como Reeves nunca alcançou sucesso com nenhum dos automóveis que projetou, começou a experimentar sozinho carros de rodas múltiplas. Como vimos antes, em 1911 a Reeves modificou um Overland 4, adicionando um eixo extra em cada extremidade. O Reeves Octoauto 1911 era um automóvel norte-americano de oito rodas, com tração traseira e direção nas quatro rodas traseiras dianteiras. 

Anúncio 1911 Reeves Octoauto Touring Car Magazine 
Anúncio do Reeves Octoauto 1911

Os pontos de venda no Octoauto 1911 divulgavam o seguinte “O único carro de dirigibilidade fácil no mundo” e “O carro mais seguro do mundo para seus ocupantes” . O anúncio da revista acima também afirmou que o OctoAuto foi “O carro com pneus mais fácil de guiar do mundo”.

1911 Reeves Octoauto 8 Roda Touring Car 
 

Com um preço de US$ 3,2 mil, o Reeves Octoauto 1911 atraiu muita atenção, mas não vendeu porque era complicado de manter. Não foi por falta de esforço na parte de Milton Reeves, que dirigia o Octoauto para todos os lugares, incluindo Salões e corridas em Indianapolis.

1911 Reeves Octoauto  
 

Em 1912, ele removeu um dos eixos dianteiros do Octoauto e o batizou de Sextoauto. Ele então construiu um segundo Sextoauto, baseado no popular Stutz. O preço era de US$ 4,5 mil, mas apenas um foi feito.

1912 Reeves SextoAuto 
Reeves Sextoauto 1912
1912 Reeves SextoAuto 
 

Milton Reeves Conduzindo Seu SextoAuto 
Milton Reeves dirigindo o Sextoauto. No banco da frente está seu filho Paul, e sua esposa e amigos nos dois bancos traseiros.
 

 


Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *