Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Subaru WRX e WRX STI: o império contra-ataca

Compartilhe!

SUBARU_WRX___Exterior___08

Os admiradores de carros esportivos orientais no Brasil não são muitos, mas existem. Mesmo assim, as opções são praticamente inexistentes, pois o Mitsubishi Lancer Evolution deixou de ser produzido e não é mais vendido por aqui,  enquanto o Honda Civic Si é muito caro pelo eu oferece. De olho nesse segmento, a Subaru lançou a novíssimaa geração do WRX, que tem origem nos Impreza de rally, e que  será vendido aqui em duas versões: WRX (por R$ 147.900) e WRX STI (por R$ 194.900). A idéia é vender 40 unidades/mês, sendo de 15 a 20 do STI. O foco são os compradores de Volkswagen Golf GTi, Audi S3 ou BMW M235i.

O WRX é um verdadeiro esportivo que oferece conforto e amplo espaço interno para uso no dia a dia, mas que ao ser exigido, revela sua real vocação para  uso esportivo. Essa é uma das principais características da nova geração do WRX, que é produzida no Japão e importado para o Brasil pela CAOA.

A Subaru criou o primeiro WRX em 1992, para participar do Campeonato Mundial de Rali (WRC, World Rally Championship), naquela ocasião o carro era chamado de Impreza GT. O resultado dessa empreitada foi a conquista do tricampeonato da categoria (1995, 2001 e 2003) e criou uma enorme legião de apaixonados pela marca. A nova geração do WRX traz essa vocação de competição para as ruas e estradas.

Galeria de fotos Subaru WRX

 

Referência em termos de desempenho, o WRX oferece ainda melhor desempenho e mais comodidade em relação à versão anterior. Ele é equipado com o motor 2.0 “FA20” Boxer Turbo, com injeção direta de combustível (DIT),  potência máxima de 270 cv a 5.600 rpm e 35,7 mkgf de torque máximo a 5.200 rpm, oferecendo rápidas respostas ao motorista, além de favorecer a economia de combustível.

Pela primeira vez no mercado brasileiro, WRX chega equipado com transmissão automática. Denominada “Sport Lineartronic”, foi desenvolvida para garantir excelente experiência de direção ao motorista. Com até oito velocidades e opção de troca manual de marchas, por meio das “paddle shifts” instaladas junto ao volante, essa caixa de câmbio proporciona trocas suaves de marchas, mantendo sempre o motor na rotação ideal, levando em conta a exigência do motor e condições de rodagem, além de se adaptar ao estilo de condução do motorista.

O WRX contará com versão única de acabamento e ampla lista de equipamentos de série, que inclui teto solar elétrico, faróis de xenônio, rodas aro 18 de liga-leve, revestimento dos bancos em couro, ar-condicionado dual zone e detalhes de acabamento em carbono, entre outros.

DE PISTA

O WRX traz características de competição para as ruas, em especial por conta do motor Subaru Boxer turbo com injeção direta, que contribui para o baixo centro de gravidade, aumentando a estabilidade e auxiliando a condução mais esportiva e segura.

O motor Boxer turbo 2.0 conta com o “Subaru Dual Active Valve Control System” (D-AVCS, duplo sistema de controle de válvulas ativo), turbocompressor e intercooler para alcançar os 270 cv de potência máxima. Com sistema de escapamento que elimina uma câmara no abafador e encurta a tubulação interna, o WRX produz uma sonoridade que intimida.

DESENHO

O desenho do WRX mescla o estilo e visual esportivo com o tema clássico dos sedãs. A dianteira incorpora, por exemplo, uma das características da identidade de design da marca, que é a grade hexagonal integrada ao para-choque. Faróis mais estreitos, com xenônio e luz diurna por LED e entrada de ar no capô para o intercooler reposicionada, melhoram a visibilidade.

Nas laterais, a aparência robusta e esportiva foi incrementada com novas rodas aro 18, que formam um belo conjunto com os para-lamas mais largos e com vinco acentuado, que tem início nos faróis e contorna toda a peça, delineando as aberturas inferiores e o logo WRX. Especialmente criadas para este modelo, as portas traseiras dão continuidade às linhas dianteiras e criam um perfil alongado.

O desenho traseiro repete a esportividade do conjunto, sem abrir mão do conforto e praticidade. O para-choque possui extrator de ar integrado e dupla saída de escapamento com quatro ponteiras cromadas. O acesso ao porta-malas é facilitado pela tampa, que possui amplo ângulo de abertura e conta com um generoso aerofólio incorporado.

MOTOR E CÂMBIO

Desenvolvido pela marca para equipar os modelos esportivos de alto desempenho, como é o caso do WRX, o motor Boxer “FA20” atinge a potência máxima de 270 cv a 5.600 rpm e tem ampla curva de torque, chegando a 35,7 mkgf, entre 2.000 e 5.200 rpm. Em sintonia com o perfil dos consumidores brasileiros, este modelo oferece torque a partir dos 2.000 rpm, proporcionando respostas mais rápidas do motor. Esse motor foi eleito, no fim do ano passado, como um dos vencedores do prêmio “10 Best Engines of 2015”, concedido pelo jornal americano Ward’s, especializado na indústria automotiva.

A equipe de engenharia da empresa optou por utilizar nesse motor um  característica quadrada de diâmetro x ccurso dos pistões (de 86 mm). o que traz bom equilíbrio entre potência e torque, mais elevada taxa de compressão (10,6:1) e turbo. Com isso, foi possível otimizar a combustão, o que, consequentemente, possibilitou extrair todo o potencial desse motor, maximizando os benefícios da injeção direta de combustível e contribuindo para a redução das emissões de poluentes.

O WRX apresenta a nova transmissão automática “Sport Lineartronic, que conta com o “Subaru Intelligent Drive” (SI-DRIVE), que permite a escolha das características de direção do veículo entre três modos – “Intelligent”, “Sport e “Sport Sharp”. A nova transmissão trabalha com a “Symmetrical All-Wheel Drive” com Distribuição Variável de Torque (VTD). O sistema VTD otimiza a distribuição do torque conforme as condições dedireção e dados dos sensores do ângulo de esterço do volante, giro vertical e força de aceleração lateral, promovendo uma dirigibilidade mais ágil.   

ACTIVE TORQUE VECTORING

O “Active Torque Vectoring” é um sistema de controle direcional que, nas curvas, aplica leve pressão no freio da roda dianteira interna para reduzir o subesterço (saída de frente) e melhorar a resposta à direção. O modelo conta também como “Vehicle Dynamics Control” (VDC) que dispõe de três modos: Normal, Traction e Off. Este último desativa os controles de estabilidade e tração, mas mantém o “Active Torque Vectoring”.

EQUIPAMENTOS

Para oferecer bom nível de conforto e comodidade, o Subaru WRX conta com uma ampla e completa lista de equipamentos de série.

A sensação de alta performance se inicia assim que o motorista se encontra com o novo volante com base plana, revestido de couro, com altura e profundidade ajustáveis. O volante traz controles de som e Bluetooth. Detalhes de acabamento com aparência requintada são abundantes, incluindo materiais macios no painel, forração das portas e apoio de braços no console. O teto solar abre uma polegada a mais que a versão anterior.

Os bancos dianteiros esportivos trazem apoios de cabeça com ajustes de altura e inclinação. O revestimento dos bancos, em couro, conta com costuras vermelhas, presentes também no volante e na alavanca do câmbio.

O quadro de instrumentos conta, é claro, com conta-giros de boa visibilidade, ponteiros horizontais e iluminação em vermelho. Na parte central do quadro está instalada uma tela de cristal líquido de 3,5 polegadas, com informações sobre o consumo de combustível, distância percorrida (total e parcial), velocidade selecionada para o “cruise control”, tempo de condução, marcha selecionada, indicador do sistema “SI-DRIVE”, eventuais alertas de falhas de funcionamento e ajustes gerais do veículo.

 Na parte central do painel do WRX está instalada uma tela touchscreen de 6,2 polegadas. Nela, o motorista poderá controlar, com um simples toque, todas as funcionalidades do sistema de áudio –como selecionar estações de rádio, escolher músicas e sincronizar o dispositivo com o celular por intermédio do Bluetooth, além de visualizar a imagem da câmera de ré.

Há, ainda, um outro display LCD com 4,3 polegadas, instalado na área superior do painel de instrumentos, que exibe inúmeras informações do veículo e de sua condução, entre elas manômetro de pressão do turbo, sistema de ar-condicionado e computador de bordo.

CARROCERIA

A distância entre-eixos é 25 mm maior que a da versão anterior, o que contribuiu para um habitáculo mais espaçoso nesta nova versão. O para-brisa é mais inclinado, com a base da coluna “A” deslocada 200 mm para frente, melhorando a visibilidade, auxiliada pelo painel mais baixo e colunas mais estreitas. Soleiras laterais mais baixas e portas com ampla abertura facilitam o acesso ao carro. O espaço para pernas no banco traseiro cresceu 50 mm e a capacidade do porta-malas passou de 320 para 340 litros.

O trabalho realizado pela equipe técnica da marca resultou na redução dos níveis de torção da carroceria e em uma calibragem de suspensão mais firme, alinhada com o perfil esportivo do modelo, sem que isso representasse abrir mão do conforto, proporcionando melhora nas respostas da direção e, simultaneamente, a elevação dos limites de desempenho nas curvas. 

No que se refere à segurança, o WRX utiliza a estrutura de carroceria ultra-rígida conhecida como “célula de sobrevivência”. Eventuais impactos são amortecidos pelas zonas de deformação progressiva situadas nas extremidades da carroceria. Visando a segurança dos ocupantes do habitáculo, a equipe de engenharia da emprea reforçou a robustez de diversos pontos da carroceria, utilizando aço de altíssima resistência. O resultado desse trabalho contribuiu para que o modelo atendesse as elevadas exigências de segurança nos crash tests realizados pela IIHS (América do Norte) e JNCAP (Japão).

WRX STI: MELHOR AINDA

SUBARU_WRX_STI___Exterior___09

Se tudo já estava bem com o WRX, as coisas melhoram ainda mais com o STI. Desenvolvido para oferecer desempenho de carro esportivo, precisão e prazer de dirigir, o novo Subaru WRX STI tem características de um verdadeiro carro de competição, assumindo de vez suas características esportivas. O modelo, também produzido no Japão, assume o conceito “Força Pura Sob Controle” da marca, extraindo todo o potencial do motor Boxer Turbo e do know how da marca nas competições, em especial as provas de rally.

Foi em 1994 que surgiu a sigla STI , então exclusiva para os modelos fabricados para o mercado japonês. O primeiro STI era conhecido apenas como WRX STI e foi lançado em 1994. A produção do modelo iniciou-se em fevereiro de 1994 e da linha saíam 100 exemplares por mês. O primeiro Subaru WRX STI tinha 247 cv de potência

Por todo esse conhecimento, a equipe de engenharia da marca japonesa colocou neste lançamento sua ampla experiência, tradição da STI,  Subaru Tecnica Internacional, divisão de alta desempenho da  marca e responsável pelo desenvolvimento dos modelos de competição, além do próprio WRX STI.

O SUBARU WRX STI será comercializado no Brasil em versão única de acabamento, com rodas aro 18 em alumínio forjado, entre outros. Não é exagero afirmar que o STI é um autêntico carro de pista. Com excepcional dirigibilidade, o WRX STI está equipado com o sistema de tração integral “SUBARU Symmetrical All-Wheel Drive” (SAWD). Esse sistema, aliado ao motor Boxer, herdou a robustez e performance dos históricos modelosque conquistaram por três vezes o título do Campeonato Mundial de Rali.

Durante o período de desenvolvimento do modelo, a marca refinou ainda mais a dirigibilidade do novo WRX STI, testando-o nas mais diversas condições de uso, como, a tradicional “24 Horas de Nürburgring” (Alemanha), onde a marca conquistou o tricampeonato na edição deste ano, e a “Isle of Man TT Road Course” (Reino Unido), prova em que o modelo estabeleceu novo recorde de tempo. Para isso, a Subaru trabalhou no aumento do desempenho, em detalhes da carroceria, conjunto mecânico e de outras partes do veículo até seus limites, integrando tudo isso em uma mesma unidade.

Sua dirigibilidade foi aprimorada pela maior rigidez da carroceria, suspensões mais firmes e com nova geometria, além de direção mais rápida, o que otimizou as respostas do carro em relação aos comandos do motorista e também melhorou o desempenho em curvas. Outra novidade que contribui para a direção mais esportiva é o “Active Torque Vectoring” (Vetorização Ativa de Torque), que funciona em conjunto com um conjunto tecnológico de comprovada eficácia e que inclui a Central de Controle do Diferencial (DCCD – “Driver’s Control Center Differential”), o sistema de tração “Symmetrical All-Wheel Drive” (SAWD) e o conjunto de freios esportivos Brembo de alta performance.

 VISUAL AGRESSIVO

O visual externo do WRX STI exibe, de forma definitiva, a vocação deste carro: alto desempenho. A parte frontal foi desenvolvida para destacar a identidade de estilo da marca, que é a grade hexagonal integrada ao para-choque e com detalhes em preto brilhante, mais os logotipos da Subaru e STI, no centro e na parte inferior, respectivamente.

GALERIA DE FOTOS SUBARU WRX STI

 O para-choque dianteiro conta com entrada de ar central e dois conjuntos óticos situados nas extremidades da peça, que reúnem as luzes indicadoras de direção e faróis auxiliares. O formato dos novos faróis,  de xenônio e com luz diurna em LED, combina bem com o estilo agressivo pelo qual o WRX STI é conhecido.

Na parte central do capô do motor está instalad auma grande entrada de ar funcional para o interccoler do motor Boxer Turbo, reforçando a esportividade. Os largos para-lamas dianteiros contam com o logotipoi STI. Ainda na lateral, a parte inferior da coluna “A” foi deslocada 200 mm para a frente, enquanto a coluna “C” segue integrada, de forma suave, ao porta-malas, criando um desenho fluído e harmônico.

Completando a vista lateral do carro, estão novas e exclusivas rodas forjadas BBS de liga leve, com 18 polegadas de diâmetro calçadas com pneus de perfil 245/40-18; as saias inferiores aproximam o modelo do solo e reforçam a natureza esportiva do WRX STI.

O desenho traseiro ressalta a vocação do novo WRX STI como um veículo de alto desempenho e pensado nos mínimos detalhes. O para-choque conta com extrator de ar na parte inferior, que percorre toda a peça, e a dupla saída de escapamento com quatro ponteiras cromadas.  A tecnologia de iluminação por LED é empregada nas lanternas traseiras.

Mas, sem dúvida alguma, o item que mais chama a atenção de quem  observa a traseira do WRX STI é o imenso aerofólio. Instalado na tampa do porta-malas, é esteticamente marcante,  e funcional, com importante atuação na aerodinâmica, contribuindo para a boa dirigibilidade do modelo em altas velocidades. Comparada com a asa utilizada em versões anteriores desse veículo, esta nova peça está 300 gramas mais leve e 8 mm mais alta, o que facilita a abertura do porta-malas e amplia a visão traseira do motorista.

ESPORTIVO MESMO

A vocação esportiva do WX STI também é confirmada também no interior do veículo, onde os novos bancos com laterais e costuras em vermelho dão o tom para o ambiente refinado, espaçoso, o que é raro num esportivo. Outros detalhes vermelhos, exclusivos, também estão presentes na alavanca do câmbio e no centro do painel de instrumentos. O interior é preto, do assoalho ao teto.

A tela do display multifuncional apresenta informações importantes sobre a condução do veículo, como um mostrador virtual que indica a pressão do turbo do motor e  gráfico da distribuição da tração nas quatro rodas, e  outros dados menos importantes num esportivo, como listas pré-programadas de emissoras de rádio, consumo de combustível, e temperatura externa.

Pela primeira vez, o WRX STI está equipado com volante de base reta, semelhante aos usados em alguns carros de competição. Nas extremidades dos raios estão instalados os botões de acionamento do sistema de áudio e os comandos do cruise control. Revestido de couro perfurado, proporciona empunhadura ainda mais confortável e segura, facilitando a realização de manobras. O quadro de instrumentos é basicamente o mesmo do WRX. Na parte central do quadro está instalada uma tela de cristal líquido de 3,5”, com dados sobre o consumo de combustível, distância percorrida (total e parcial), velocidade selecionada para o cruise control, tempo de condução, marcha selecionada, indicador do sistema “SI-DRIVE”, gráfico de mapeamento eletrônico do motor, eventuais alertas de falhas de funcionamento e ajustes do veículo.

Na parte central do painel do STI, como o WRX está instalada uma tela touchscreen de 6,2 polegadas,  e há ainda, um outro display LCD com 4,3 polegadas, instalado na área superior do painel de instrumentos, que exibe inúmeras informações do veículo e de sua condução, entre elas manômetro de pressão do turbo, sistema de ar-condicionado e computador de bordo.

 MOTOR TURBO E SEIS MARCHAS

O WRX STI chega ao mercado brasileiro com motor Boxer Turbo, 2.5 litros, bom exemplo de alto desempenho e confiabilidade da marca, aprimorado nas as pistas de competição. Este motor trabalha em conjunto com o câmbio manual de seis velocidades, desenvolvido para oferecer mais rapidez nas trocas de marchas. Com uma combinação que mescla alavanca de curso reduzido e embreagem de leve acionamento, a condução do WRX STI se torna fácil e empolgante.

Equipado com este conjunto motor/câmbio, o WRX STI desenvolve a potência máxima de 310 cv a 6.000 rpm e 40 mkgf de torque a 4.000 rpm. A velocidade máxima é limitada eletronicamente em 250 km/h e o sedã necessita apenas de 5,2 segundos para acelerar de zero a 100 km/h.

O sistema de gerenciamento do trem de força “SI-DRIVE” recalibrado é o mesmo do WRX, e um  gráfico da curva de torque do modo de condução escolhido aparece na tela LCD no quadro de instrumentos, sinalizando o comportamento do veículo aos comandos do motorista/piloto.

O SUBARU WRX STI também conta com uma Central de Controle do Diferencial (DCCD – Driver’s Control Center Differential). Com esse dispositivo, o motorista pode selecionar a proporção da distribuição do torque entre os eixos dianteiro e traseiro, possibilitando o maior nível de dirigibilidade e aderência, nos mais variados tipos de terrenos. O sistema oferece a opção “auto”, em que essa distribuição é realizada de forma automática.

Em termos de segurança ativa, o modelo utiliza sistema de freios Brembo, com discos Super Sport ventilados, projetados exclusivamente para o WRX STI. O acionamento é realizado, na dianteira, por pinças de quatro cilindros, e, na traseira, por outras de dois cilindros, ambas produzida Brembo. O comportamento em frenagen é perfeito,  auxiliado pelo sistema ABS, quatro sensores e quatro canais de Distribuição Eletrônica da Força de Frenagem.

Resumindo, os dois Subaru esportivos são entusiasmantes. Não são carros baratos, mas justificam cada moeda investida. Os WRX e WRX STI não são para qualquer um, são carros para quem aprecia não só alto desempenho, mas que gosta da engenharia e tecnologia refinada aplicada em automóveis.

 

 


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español