Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Dieselgate: vendas do Grupo VW em queda na Europa

Compartilhe!

O Reino Unido é o mais novo mercado a confirmar a tendência negativa nas vendas da Volkswagen após ter sido descoberto o escândalo de manipulação de emissões. Isso sem contabilizar ainda a Fase 2 do escândalo, que envolve emissões de CO2. Em alguns países, quanto menor a emissão de CO2, maior o volume de benefícios fiscais que as empresas conseguem. Ou seja, polui menos, lucra mais.
vw-das-emissions-logo-0001_png_650x0_q70_crop-smart
As vendas da marca no Reino Unido caíram 9,8% em outubro. Foram vendidos 13.970 modelos, contra 15.495 do mesmo mês de 2014. Na sua totalidade, o mercado britânico viu as vendas caírem 1,1%, após 43 meses consecutivos d4e crescimento.

Também em Portugal –onde as vendas da VW desabaram 3,2% em outubro- Alemanha e Espanha se verificou a mesma tendência de queda nas vendas da marca alemã.

O ministro da Indústria espanhol, José Manuel Soria, informou que o grupo terá de pagar ao País US$ 60 milhões caso se confirme a existência de 50 mil veículos circulando na Espanha com níveis de dióxido de carbono superiores ao declarado.

Novembro marcou o início da Fase 2 do escândalo Volkswagen. O grupo reconheceu existirem pelo menos 800 mil veículos com emissões de dióxido de carbono (C02) adulteradas. Também há carros a gasolina afetados, entre eles Golf e Polo.

Não é ainda certa se existe uma sobreposição entre esta nova safra de fraudes e os 11 milhões de carros a diesel onde o Grupo VW admitiu terem sido manipulados os níveis de emissões de NOx. O “dieselgate” vai provocar o recall dos veículos afetados às oficinas já a partir de janeiro do próximo ano, inclusive no Brasil. Até lá, dane-se o meio ambiente.

Para isso, nas duas fases do escândalo, o grupo alemão já separou cerca de US$ 10 bilhões.


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español