Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Chega de prejuízo: VW adia o novo Phaeton

Compartilhe!

O lançamento da nova geração do Volkswagen Phaeton, automóvel de perfil mais exclusivo da marca alemã, foi adiado. Esta medida é uma tentativa da VW em diminuir os custos de produção atuais, motivada sobretudo pelos fracos resultados no mercado daquele modelo. Ou seja, o objetivo de mais um processo de revisão do projeto do novo Phaeton passará pelo aumento da rentabilidade.

New-VW-Phaeton-2015

Apesar do novo Phaeton se encontrar pronto para passar à fase de produção, a Volkswagen decidiu rever o modelo, três vezes mais caro do o sedã Passat. O Phaeton, projeto pessoal do antigo presidente Ferdinand Piech, é produzido artesanalmente numa fábrica específica em Dresden, desde 2002, com materiais exclusivos como madeira selecionada para o interior e bancos ajustáveis em 18 diferentes posições.

“Quem quer uma limusine Volkswagen?”. Esta é a questão que um analista da IHS Automotive colocou aos jornalistas europeus. Apesar de ter sido idealizado para competir no mercado com modelos como o Mercedes-Benz Classe S, o Audi A8 ou o Bentley Continental GT, a personalidade Premium destas marcas faz com que sejam preferidas pelos consumidores com maior poder de compra.

Em nível global, a Volkswagen comercializou apenas 4.000 exemplares deste sedã de luxo em 2014, número que contrasta com os 100 mil Mercedes-Benz Classe S vendidos. Este é assim o modelo com menor volume de vendas da marca, apresentando até resultados mais negativos do que o Eos, fabricado na unidade da Autoeuropa, em Palmela, que foi recentemente descontinuado. No Brasil, por exemplo, nunca se vendeu um único exemplar do Phaeton; o preço inicial na Europa é de US$ 115 mil.


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español