Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Em 1922: qual foi o primeiro automóvel que atravessou o deserto do Saara?

Compartilhe!

Até 1922, se você quisesse atravessar o deserto do Saara, só tinha uma opção: ir no lombo de um camelo. Isto até que cinco Citroën Autochenille type P17 conseguiram fazer a travessia e mudaram a história.

Se você achava que a ligação da Citroën ao deserto do Saaracomeçou nos anos 1990, quando os ZX Rallye Raid venceram o  rali Dakar, melhor repensar isso. É que a marca francesa tem ligação bem mais antiga com as areias do terceiro maior em extensão e o mais quente deserto do planeta.

Essa ligação começou no dia 17 de dezembro de 1922, quando uma caravana de cinco Citroën Autochenilles (com lagartas) partiu de Tugurte, na Argélia, com destino a Tombuctu, no Mali. Ao todo, a aventura percorreu 3200 km e os modelos da Citroën tinham como desafio principal fazer o que nenhum veículo havia feito antes: atravessar o deserto do Saara.

Os carros foram desenvolvidos por Adolphe Kegresse e, além das lagartas, estavam equipados com motores de quatro cilindros de 30 cv de potência, que permitiam velocidade máxima de 45 km/h. A caravana da Citroën conseguiu mesmo cumprir o percurso, tendo chegado a Tombuctu a 7 de janeiro de 1923, três semanas depois.
 

 


Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *