Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Está chegando: novo Jaguar XE mostra sua cara

Compartilhe!

i

Aos poucos a Jaguar vai mostrando detalhes do XE, o rival da marca para enfrentar a BMW Série 3, Mercedes-Benz Classe C e Audi A4. Aqui mostramos a primeira foto oficial da frente do carro, feita para uma das campanhas promocionais do XE, denominada “Feel XE”. A Jaguar praticamente não mexeu no estilo do conceito apresentado em desenho no Salão de Genebra, em março. Já foram divulgadas muitas fotos, mas esta é a primeira oficial.

A versão retratada é a XE S que estará disponível quando for iniciada a comercialização do modelo ainda este ano. Acredita-se, também, que o XE seguirá a nomenclatura de outras versões dos Jaguar, ou seja, XE, um XE S e um XER-S.

A grande atração é o motor 2.0 da linha Ingenium feito com base em cilindros de 500 cm3. A Jaguar acredita que terá um XE muito agradável de dirigir e com emissões abaixo das 100 gr/km. A nova gama terá outros motores, incluindo o mesmo V6 turbo do F-Type, nas versões “normal” e S, sempre com potências acima dos 350 cv.

A plataforma do XE é nova e usa 75% de alumínio, por isso o peso será muito baixo em relação ao que é normal no segmento, será oferecida ainda uma nova direção assistida elétrica e o sistema “All Surface Progress Control”, que ajuda o carro a ganhar tração seja qual for o terreno. Uma novidade absoluta que tem origem no sistema usado pela Land Rover.

A plataforma é feita de alumínio denominado RC5754, que incorpora elevada proporção de material reciclado, naquilo que é o primeiro passo para o uso de 75% de alumínio reciclado nos seus modelos a partir de 2020. Seja como for, Mark White, responsável técnico da Jaguar, acredita que o XE será o carro mais leve do segmento, mas com muita rigidez e, ainda, um carro para aqueles que gostam de andar forte. Por isso a suspensão dianteira é de duplo triângulo (com componentes feitos em alumínio forjado ou fundido) e a traseira multilink, também com alumínio.

Quanto ao motor 2.0 Ingenium, é um verdadeiro tratado tecnológico. Por exemplo, para que o motor de quatro cilindros tenha a suavidade de funcionamento de um seis cilindros, foram instalados eixos de equilíbrio que funcionam apoiados em rolamentos. A corrente de distribuição está colocada na traseira do motor –que pesa apenas 150 kgs– junto do volante do motor, não necessitando de manutenção durando a vida útil do motor. O virabrequim tem tratamento para reduzir o atrito, que segundo a Jaguar, é inferior em 17% em relação ao atual motor 2.2. A sobrealimentação será feita por uma ou duas unidades de turbocompressor, sendo que esta última versão exibirá números equivalentes aos de um V6, mas com o peso, consumo e emissões bem inferiores. O cabeçote do motor foi projetado para ser eficiente em termos térmicos e, sobretudo, passível de ser evoluída sem grandes custos.


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español