Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Mais rica ainda: Grupo VW teve lucro impressionante em 2014

Compartilhe!

Enquanto no Brasil a Vokswagen vê o Gol despencar em vendas e o Up! só agora entrando na lista dos 10 mais vendidos, no resto do mundo a situação é bem diferente. A recuperação do grupo VW continua impressionante, e depois de ter em 2013 a margem de lucro operacional de 5,9%, 2014 foi o ano de todos os recordes e redenções. Foram 10, 217 milhões de veículos vendidos, lucro antes de impostos de cerca de US$ 15 bilhões, 19% a mais, e 7,3% de margem de lucro operacional. Impressionante num mundo em crise!

vw-group-logo

Como um rolo compressor, o Grupo VW continua a dominar o mercado europeu e, agora, o mercado mundial, com mais de 10 milhões de veículos vendidos pelas suas 12 marcas. Eentre estas, destaque para a Porsche, que vendeu, em 2014, 187 mil unidades, mais 37.000 carros que no ano anterior. Contribuíram para esta marca o novo Macan (vendeu 59.363 unidades) e o 918 Spyder, cujos 545 exemplares comercializados, adicionaram lucro à margem operacional da marca e do grupo. Apesar do avanço de 20% nas vendas em relação a 2013, o margem de lucro operacional baixou dos 18 para os 15,8%, devido ao pesado investimento nos novos modelos e na nova plataforma de motor dianteiro MSB. Ainda assim um excelente resultado, particularmente se olharmos para a marca Volkswagen.

A marca de Wolfsburg, sozinha, comercializou, em 2014, 6,119 milhões de veículo, 1,6% a mais que no ano anterior. Porém, conforme revelou Martin Winterkorn, chefão da marca e do grupo VW, “a crise politica na Rússia e a volatilidade das taxas de câmbio mai a incerteza da economia em todo o Mundo”, levaram a marca alemã a conhecer novo recuo na margem de lucro operacional, de baixos 2,9% para uns ainda mais tímidos e insustentáveis 2,5%.

Segundo a VW, o modelo mais vendido foi o Golf (1,011 milhões de unidades vendidas), com um crescimento superior a 22% em relação a 2013 (824.629 veículos), sendo seguido do Jetta (conhecido como Sagitar na China, onde foi o mais vendido da VW) com 926.277 unidades, seguido d o Polo (753.754 carros) e o Passat (747.583 veículos). Ao longo de 2014, a VW vendeu ainda 4061 Phaeton e 106 XL1. 

Já a desconhecida no Brasil  Skoda começou a colher os frutos de uma profunda remodelação da sua linha e, em 2014, quebrou pela primeira vez a barreira do milhão de unidades (1.049.682), com o Octavia liderando as vendas com 397.433 unidades comercializadas. Mas ainda mais importante é o crescimento da margem de lucro operacional, que subiu de bons 5,1 para muito bons 7%. Desta forma, a Skoda passou a ser uma das marcas mais rentáveis da indústria automotiva mundial.

Menos feliz foi a espanhola Seat que, apesar de ter crescimento nas vendas  de 10% (394.860) graças ao Leon (o modelo mais vendido, com 157.087 veículos), voltou a perder dinheiro, com prejuízo de quase US$ 130 milhões. Ainda assim melhor resultado que o de 2013.

A Audi teve um ano inesquecível, com 1,744 milhões de unidades vendidas, crescimento de 10,1%, mas com uma margem de lucro operacional reduzida para 9,6%, devido aos muitos investimentos feitos, especialmente na plataforma MLB para o novo A4. 

Finalmente, a marca de luxo do grupo. A Bentley vendeu 11.033 carros em 2014 (4.556 unidades do Flying Spur e 3.442 do Continental GT) com a margem de lucro subindo ligeiramente para os 9,6%.


Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *