Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Mercado em alerta: China quer comprar a Fiat Chrysler

Compartilhe!

Os fãs da Chrysler estão de cabelos em pé, e os admiradores da Fiat preocupados: seus carros favoritos poderão se tornar chineses. Isso mesmo. O mercado espera, a qualquer momento, uma oferta dos chineses para comprar a Fiat Chrysler. Interessados nisso não faltam.

viaggio-fiat-gac

A Fiat-Chrylser (FCA) tem neste momento várias ofertas de compra por parte de montadoras chinesas. Não é segredo que Sergio Marchionne, o chefão da FCA, pretende uma fusão. Parece que estão esgotadas as opções na Europa e nos Estados Unidos, e o italiano pode estar negociando na Ásia, em especial na China. De acordo com a Automotive News, o grupo italo-americano poderá ser vendido a qualquer momento, e interessados parecem não faltar, incluindo a Guangzhou, Geely, Dongfeng e Great Wall. Aliás, a FCA já tem uma “joint venture” com a Guangzhou (GAC) para produzir na China.

Aparentemente, apesar do interesse declarado pelos chineses, nenhuma das ofertas ainda atingiu os valores esperados pela FCA. Mas é possível que logo algum dos interessados suba a oferta muito em breve. O próprio governo chinês está encorajando a compra de empresas estrangeiras. Este negócio seria uma oportunidade para os chineses entrarem com força no mercado norte-americano, por causa da Chrysler. A FCA possui 162 fábricas -duas no Brasil- em todo o mundo, 87 locais de pesquisa e desenvolvimento e uma rede de 2600 concessionários só nos Estados Unidos.

Atualmente, o grupo tem as marcas Fiat, Chrysler, Dodge, Jeep e Ram. Fora do negócio deverão ficar a Alfa Romeo, Maserati (que poderão tornar-se independentes, como aconteceu com a Ferrari) e os fornecedores Magneti Marelli, Teksid e Comau


Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *