Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

TEST DRIVE: CHEVROLET TRAILBLAZER

Compartilhe!

A Chevrolet está encerrando seu plano de renovação da linha estabelecido para 2012. Agora é a vez da SUV Trailblazer,  utilitário esportivo que foi apresentado no recente Salão do Automóvel e agora já está disponível nas concessionárias da marca.

O novo Chevrolet Trailblazer agora é único modelo nacional para quem gosta de carros americanos: porte grande, motor dianteiro potente e tração traseira. Chegou com estas credenciais, e foi desenvolvida em conjunto com a nova pickup S10. Está disponível na versão top LTZ, automática, tração 4×4 e com sete lugares.

Os engenheiros da GM do Brasil, junto com a GM Tailândia, usaram todo seu know how para manter a robustez,versatilidade, desempenho e conforto necessários nesse tipo de veículo.

Além do Brasil, a Trailblazer passou por diversos testes de validação na Tailândia –onde já é
produzido- para atender às condições locais sem perder suas características globais. Os testes foram em estradas abertas, estradas montanhosas e terrenos de extrema condição off-road, com capacidades de carga diferentes, para garantir seu comportamento como verdadeiro utilitário esportivo.

DESENHO

As linhas da Trailblazer são atuais como as da S10. Mas a traseira mais alta e volumosa dá ao utilitário seu diferencial. O desenho foi feito pela equipe de design da GM América do Sul,
em São Caetano do Sul, SP.

“Não se trata de um modelo derivado de uma pickup. Começamos a desenhar a Trailblazer junto com a nova S10. Seus traços e sua traseira tiveram forte influência e importante participação no desenvolvimento da pickup. São dois veículos que nasceram juntos no papel”, explicou Carlos Barba, diretor executivo do centro de design da GM América do Sul.

Com a frente idêntica à da S10, alta e com a grade dividida, a Trailblazer não deixa dúvida de é um
utilitário acima de tudo, capaz de superar determinados obstáculos. As linhas agressivas da dianteira ficam mais suaves na lateral, com as caixas de rodas altas. Há outros destaques, como os pára-lamas alargados, rodas aro 18 e o rack aluminizado no teto, que passam sensação de robustez, combinados com estribos e frisos na parte inferior das portas.

Ao contrário das SUVs coreanas, que abusam do desenho rebuscado, há alguma exclusividade nas linhas da Trailblazer. O formato das janelas laterais traseiras e o friso cromado que as acompanha demonstram isso. A aparência de veículo top de linha também é refletida pela carroceria, com aparência limpa e imponente.

ESPAÇO

Com um comprimento total de 4,88 metros e largura de 1,90 metro, o SUV tem um interior espaçoso. Dirigibilidade e estabilidade são auxiliados pela distância entre-eixos de 2,85 metros e
bitolas dianteira e traseira, de 1,57 e 1,59 metros, respectivamente. A distância mínima do solo é de 232 milímetros.

No interior, a Trailblazer oferece excelente espaço, contando com a terceira fileira de bancos, que são retráteis. A capacidade do porta-malas traseiro é de 255 litros (sete passageiros), 878 litros (cinco passageiros) e 1.830 litros (dois passageiros). Os designers também conseguiram elevar as segunda e terceira fileiras de assentos, sem sacrificar o espaço para a cabeça. Este estilo de bancos, chamado de “teatro”, permite melhor visibilidade para todos os ocupantes; os assentos da terceira fila oferecem conforto e espaço, mesmo para adultos, em viagens longas.

O interior do Trailblazer tem semelhanças com o da versão LTZ da S10. Os comandos ficam posicionados no console central, incluindo o regulador do ar-condicionado. As linhas e a qualidade dos materiais garantem aparência de luxo, incluindo painel digital na cor ice blue com computador de bordo, console central integrados e o painel dual cockpit. O interior do novo Trailblazer tem a funcionalidade esperada de um SUV, com 34 porta-objetos.

O sistema de climatização possui controle eletrônico de temperatura, além de controle adicional para os passageiros dos bancos traseiros. Controle de intensidade do ar condicionado foi instalado na parte traseira do teto, juntamente com quatro saídas de ar, garantindo maior conforto aos ocupantes. Um sistema de entretenimento também está presente.

MOTORES

A Trailblazer chega equipado com tração integral em qualquer uma das versões, para ser usado dentro e fora da estrada. Ele tem ângulo de ataque de 30o, e 22o de saída.

Para o mercado brasileiro a Trailblazer será equipada com duas opções de motor. O mais interessante é o inédito e moderno motor 3.6V6 de 239 cv, importado da Austrália, a gasolina; o outro é o eficiente 2.8 Turbodiesel CTDI. Com disel, a SUV tem 180 cv a 3800 rpm e 47,9 mkgf a 2000 rpm. Chega aos 180 km/h e faz de zero a 100 km/h em 10,8 segundos.

O motor V6 é de 24 válvulas com quatro comandos de válvulas continuamente variáveis, que garantem maior torque em todas as faixas de rotação. O bloco e cabeçote são de alumínio, e o comando de válvulas variável é acionado por uma corrente de dentes invertidos, que não requer
ajustes durante a vida útil do motor. Além disso, os pistões são forjados para reduzir sua massa, montados a 60 graus. O torque máximo é de 33,5 mkgf a 3200 rpm. Vai aos 180 km/h (limitados eletronicamente) e faz o 0-100 km/h em 9,1 segundos.

MECÂNICA

Junto aos dois motores, a TrailBlazer estará disponível apenas com transmissão automática de seis marchas, a caixa GF6. Além da comodidade da transmissão automática, esta caixa conta com o sistema Active Select, que permite trocas manuais. Além disso, o câmbio conta com o sistema Clutch to Clutch, que proporciona mudanças suaves e extremamente rápidas, e com o sistema EC3,
que gerencia o travamento do conversor de torque, proporcionando menor consumo de combustível.

A suspensão dianteira é individual, com braços articulados, molas helicoidais, barra estabilizadora e amortecedores hidráulicos; a traseira é com eixo rígido, tipo Five-link, com molas helicoidais, barra estabilizadora e amortecedores hidráulicos. Mesmo com tanto torque disponível, a estabilidade é boa. O eixo rígido não permite milagres em termos de conforto, mas ela está dentro do normal para esse tipo de suspensão.

O sistema de tração 4×2 e 4×4 High/Low é acionado eletronicamente “Shift on the Fly” por meio de um seletor no painel, dispensando alavanca e permite trocas com o carro em movimento. O peso é de 2.157 kg.

PREÇOS

A Trailblazer será comercializada inicialmente em versão única, LTZ. Independente do motor, o SUV sai recheado de mimos de fábrica. Tem ABS com EBD, freios a disco nas quatro rodas, controles de tração e estabilidade, airbags de corinna até a última fileira de bancos, bancos de couro, ar-condicionado digital, computador de bordo, piloto automático com comandos no volante, rodas aros 18 com pneus 265/60, sistema premium de som, incluindo rádio doubledin com CD Player, MP3, Bluetooth, entrada mini-USB e entrada auxiliar e quatro tomadas de 12V, entre outros itens.

O preço é salgado, mas alinhado com seus concorrentes: a versão diesel custa R$ 175,4 mil, e a gasolina fica em R$ 145,9 mil. A garantia, a exemplo da S10, é de três anos sem limite de quilometragem. A Trailblazer será comercializada em sete diferentes cores no mercado brasileiro. A sólida, Branco Mahler e as metálicas, Preto Carbon Flash, Prata Polaris, Bege Desert, Cinza Aztec, Cinza Artemis e Cinza Cyclone.


Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español