Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

TEST DRIVE: Peugeot 5008 Griffe Pack

Compartilhe!

O sucesso do novo Peugeot 3008 -que nessa geração atual deixou de ser uma minivan e passou a ser um SUV- levou a  marca a aumentar sua oferta na categoria com o 5008, com sete lugares e cerca de 20 cm a mais no comprimento (4,64 m). O preço está na faixa dos R$ 180 mil, e a versão única equipada com o “Griffe Pack” impressiona, com uma interessante lista de equipamentos e recursos, muito conforto e segurança bem cuidada, tudo embalado pelo excelente motor THP, turbo, 1.6 de 165 cv. 

O desenho do 3008 é ousado e chama muita atenção. Parece que cada componente do carro foi desenhado com muito carinho e produzido com alta qualidade. O resultado final é excelente e o SUV chama atenção, o que garante a ele destaque entre os SUVs mais bonitos hoje em produção. Para criar o 5008, a Peugeot fez o básico: esticou a traseira e aumentou a distância entre-eixos. Com isso, acrescentou mais dois bancos e não sacrificou o espaço do porta-malas. É praticamente um SUV com espaço de minivan.

Assim, na segunda fileira de bancos, o espaço continua muito bom, inclusive na altura e largura. Mesmo quem vai sentado ao centro usufrui desse bom nível de conforto. Para a terceira fileira de bancos, não há milagres, e o espaço é indicado para crianças e baixinhos, mas nada que comprometa. O acesso aos dois assentos extras também não foge à normalidade complicada dessa solução e não é dos mais fáceis.

Se por fora o 5008 dá um banho nos concorrentes, por dentro impressiona ainda mais. Todos os materiais aplicados são de alta qualidade, com uma dose futurista que agrada em cheio os apaixonados por tecnologia.
Depois do primeiro impacto, que até assusta pela modernidade, você começa a descobrir os recursos disponíveis, como instrumentos -digitais- com visualização por cima do volante; alerta dos cinto de segurança não atados para os setes postos; aquecimento nos bancos dianteiros; massageador nos encostos da frente e regulagem elétrica para o apoio lombar; câmera de ré; controle remoto para abrir e fechar vidros e teto solar; instrumentos programáveis; cortininhas nos vidros das portas traseiras; freio de estacionamento elétrico; cruise control; geladeirinha no console; rebatimento elétrico dos espelhos retrovisores e acomodação para diversos objetos. Os instrumentos, digitais, podem ser configurado e trazem até indicador do nível de óleo do motor. 

Há também faróis de neblina com função “cornering light”, ar-condicionado digital de duas zonas e teto solar elétrico panorâmico.  O “pacote” Griffe Pack custa cerca de R$ 9.000 a mais, mas vale o investimento:  cruise control adaptativo, sistema ativo de permanência na faixa, leitor de placas de velocidade, frenagem ativa de segurança, detector de fadiga do motorista, farol alto automático e alerta de ponto cego.

O 5008 já traz de série seis airbags (frontais, laterais dianteiras e de cortina), cintos de três pontos e encostos de cabeça para sete pessoas e fixação Isofix para cadeira infantil, além de controles de tração e estabilidade, faróis full led, iluminação interna por leds, “hill assist”, cruise control, sensor crepuscular e de chuva, carregamento de celular sem fio e sensores de estacionamento.

 

O multimídia tem tela de sete polegadas e conexão com as plataformas Android Auto e Apple Car Play e até  roteamento de internet. Os comandos do ar-condicionado ficam na tela do multimídia. O grupo de instrumentos é elevado e o volante bem pequeno, uma solução inteligente da marca francesa. Ao volante, o motorista tem à disposição muito conforto, e o banco tem ajustes elétricos e duas memórias. A visibilidade é boa e os faróis são de excelente qualidade. 

Os bancos da terceira fila rebatem ou são armados com facilidade, e ficam recolhidos no assoalho do porta-malas, o que deixa a região plana; o estepe, do tipo temporário, fica na parte inferior da carroceria. Como um veículo tipicamente familiar, o espaço do porta-malas tem grande importância. E essa é outra de suas vantagens sobre o 3008: maior capacidade de bagagem.  O espaço do porta-malas, nas configurações com dois, cinco e sete bancos armados, é de 1.940, 780 e 237 litros.

 

O motor é o elogiável THP, turbo, 1.6, com injeção direta. Tem 165 cv de potência máxima e torque de 24,5 mkgf. Garante bom desempenho, mesmo a baixas rotações, acelerando de zero a 100 km/h em pouco menos de 10 segundos. Trabalha com a também eficiente transmissão automática de seis velocidades, com comandos junto ao volante para mudanças manuais; no console, não há alavanca de câmbio, e sim um seletor eletrônico de marchas. O consumo ficou na faixa dos 7,5 km/litro de gasolina na cidade e 12,5 km/litro na estrada, marcas boas.

 

Por conta da maior distância entre-eixos, o ajuste das suspensões do 5008 privilegia mais o conforto que a esportividade se comparado ao 3008, mas mesmo assim ele é impecável nesse quesito. O SUV está sempre na mão e sob controle do motorista. Claro que colabora para isso os enormes pneus aro 19. A calibragem dos amortecedores equaliza bem a relação conforto/segurança. Freios eficientes e direção  com peso certo garantem as aventuras no campo da esportividade.

E vale a pena? Vale. Dolar em alta e Euro em alta acabam causando problemas para  formação de preço dos carros importados, e com o 5008 isso também acontece. Seu preço hoje é de R$ 180 mil na versão Griffe Pack. Seus concorrentes também não são baratos, exceção do Chevrolet Equinox Premier, que com motor 2.0 turbo de 262 cv, tração integral e bom nível de equipamentos, custa em torno dos R$ 165 mil. Mesmo assim, o francês ganha em tecnologia e recursos. Se você busca um SUV nessa categoria, deve conhecer o Peugeot 5008.

 

 

 


Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *