Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

TESTE: Audi Q5 Ambition 2018

Compartilhe!

AUTO&TÉCNICA avaliou o novo Audi Q5, na versão top de linha Ambition, SUV de luxo da marca alemã agora importado do México e que chega maior, mais leve, mais econômico e com sistema de tração integral ainda mais eficiente.

Sabe aquele irmão mais velho, em quem você se inspira e tenta seguir os passos? Pois com carros isso também pode acontecer. No caso, o Audi Q5 tem como referência o “irmão” maior, o Q7. O que é um excelente negócio, afinal o Q7 faz parte daqueles carros considerados praticamente “irretocáveis”. E quem ganha é o consumidor.
 

A segunda geração do Audi Q5 chegou ao Brasil recentemente, maior, mais leve, mais econômica e com sistema 4X4 ainda mais eficiente. Todas as versões do novo Q5 passam a ser equipadas com o excelente motor 2.0 TFSI a gasolina, de 252 cv de potência máxima e 37,7 mkgf de torque máximo, mais câmbio de dupla embreagem de sete velocidades e tração integral. A aceleração de zero a 100 km/h é feito em 6,3 segundos, e a velocidade máxima é de 237 km/h, marcas muito boas.

AUTO&TÉCNICA avaliou a versão top de linha -Ambition- que custa R$ 292.990. Confira porque vale cada centavo.

Já no primeiro contato com o SUV médio da marca, tudo é muito positivo e agradável. O novo Audi Q5, como dissemos antes, parece mesmo um versão em escala  do irmão maior Q7. Seu porte é muito bom, e a sensação no trânsito é de estar ao volante de uma picape média. Nada é exagerado e tudo está no tamanho certo.

Com 4,66 metros de comprimento, 1,89 m de largura, 1,66 m de altura e distância entre-eixos de 2,82 m, o novo Q5 cresceu em relação à geração anterior. Apesar disso, o peso foi reduzido em aproximadamente 50 kg, por conta da mistura inteligente de aços especiais e alumínio na carroceria.

O novo Q5 também se destaca em sua categoria em termos de aerodinâmica. O modelo possui Cx e 0,30, graças ao teto aerodinamicamente otimizado. O nível de ruído é excepcionalmente baixo, e as vibrações não interferem no conforto; sem dúvida, esse  SUV proporciona a melhor acústica interna de sua categoria ao motorista e passageiros

Por fora, o que já era bom ficou ainda melhor. Linhas mais esportivas e conjunto de faróis e lanternas bem atuais. Por dentro o SUV dá um show. O interior da versão avaliada era todo preto. A aplicação de detalhes em cinza e cromados está na dose correta, e  há ajustes elétricos para os bancos do motorista (com memória) e do passageiro, que são de couro sintético de boa qualidade, assim como na manopla do câmbio e  volante multifuncional -de três raios- também com detalhes em cinza e vários botões.

Novidade é a possibilidade de optar por dois tipos de apresentação para o grupo de instrumentos, 100% digital e de 12,3 polegadas. O motorista pode escolher uma versão mais “clássica” com velocímetro e conta-giros grandes ou uma outra com o mapa de navegação maior e os instrumentos menores. O espaço para cinco ocupantes é bom, e ajuda muito nisso o desenho impecável dos bancos. O túnel central é grande, o que sacrifica um pouco o passageiro central traseiro.

 

O motor do Audi tem funcionamento suave e silencioso, com muito fôlego. A direção elétrica tem a calibragem perfeita, e as suspensões surpreendem: mesmo com rodas aro 20, filtram muito bem as irregularidades do piso.

Há cinco modos de condução: Comfort, Efficiency, Dynamics, Off-road (que corta no início o torque do motor) e Individual. Para quem busca diversdão, a melhor é a Dynamics, que deixa o motor trabalhar com mais giros e faz resposta do acelerador ser ainda mais rápida. O motorista pode fazer as trocas de marchas por meio da manopla ou das aletas atrás do volante.

A tela multimídia de 8,3 polegadas não é touch screen: é necessário usar o seletor ou os comandos localizados no console para utilizá-la. Outra forma de interagir com a central multimídia é por uma área (MMI) localizada no console, que também é capaz de identificar letras e números. Isso mesmo, você escreve e o Q5 entende. Mataria seu cunhado de inveja.

 O terminal MMI no console atua como principal elemento de controle. Além dos sistemas de entretenimento e informação, o MMI plus reconhece não só a escrita à mão, mas também gestos familiares para consumidores familiarizados com eletrônicos, como o gesto para dar  ou reduzir zoom.

A lógica de operação do sistema MMI é baseada na hierarquia linear usada nos smartphones atualmente, oferecendo características como busca inteligente de texto. A nova função de controle de voz também reconhece aspectos usados na linguagem coloquial. Como terceiro nível operacional está o volante multifuncional.

Para se conectar à internet, o usuário deve inserir um cartão SIM de qualquer operadora no sistema MMI. Recursos como o Google Street View, por exemplo, pode ser visualizado em todas as perspectivas, além de importar os resultados de buscas para o veículo.

O novo Q5 é equipado com o motor 2.0 TFSI a gasolina, de 1.984 cm3 de cilindrada. Seus principais refinamentos técnicos são o coletor de escapamento integrado ao cabeçote; gerenciamento térmico com válvula rotativa; Audi Valvelift System (AVS – sistema de levantamento de válvulas); válvula de alívio (wastegate) elétrica do turbocompressor e a dupla injeção de combustível; sob carga parcial, a injeção indireta no coletor de admissão suplementa a injeção direta FSI.

Esse motor tem 252 cv de potência e 37 mkgf de torque, disponíveis entre 1.600 e 4.500 rpm. Em termos de desempenho, o SUV chega aos 100 km/h em 6,3 segundos e sua velocidade máxima é de 237 km/h.

As três versões contam com transmissão Stronic de sete velocidades, com dupla embreagem e trocas de marchas quase instantâneas. O motorista pode fazer as mudanças por meio da alavanca ou de “shift paddles” atrás do volante. Para maior economia de combustível, o câmbio oferece a função roda-livre, além de o modelo também contar com o sistema Start/Stop 2.0.

Há ainda o sistema de tração integral permanente quattro com tecnologia Ultra, que distribui a força para as quatro rodas conforme a necessidade. O sistema desengata o eixo traseiro quando não é necessário e o reativa automaticamente quando exigido.  Isso significa que o SUV é um veículo com tração dianteira a maior parte do tempo. O resultado é o consumo de combustível menor. Esse novo conceito aumenta a eficiência sem reduzir a dinâmica do veículo, mantendo a mesma aderência, controle, estabilidade e segurança.

O banco traseiro é tripartido e traz ajuste do ângulo de encosto. Conforme a posição do banco, a capacidade do compartimento de bagagem varia de 550 a 610 litros, 10 litros a mais que o anterior. Com o banco traseiro rebatido, o volume aumenta para 1.550 litros. O carregamento do porta-malas é simplificado por soluções inteligentes como abertura e fechamento elétrico com sistema hands-free (a partir da versão Ambiente).

Com seus diversos sistemas de assistência ao motorista, o novo Q5 também se destaca no segmento com um amplo repertório de recursos de alta tecnologia. Em termos de inteligência, os sistemas representam um passo adiante em direção à condução autônoma, como o “Traffic jam assist”, disponível no pacote opcional “Assistance Tour”, que assume o controle da direção em trânsito congestionado com velocidades de até 65 km/h.

 Já o “Active lane assist” ajuda a manter o carro em sua faixa. Alertas avisam o motorista quando a distância para outro veículo ultrapassa os limites para que a troca de faixa seja feita com segurança. Há ainda “Assistente de Tráfego Reverso”, “Side assist”, “Exit warning assist” e “Pre sense traseiro”, disponíveis no pacote “Audi Side Assist”. Leva algum tempo para você se familiarizar e confiar em tudo. Depois, é só alegria.

Desde a versão de entrada Attraction, o novo Q5 traz uma extensa lista de equipamentos de série. Entre os destaques estão sistema “Audi drive select”, ar-condicionado automático, bancos dianteiros com ajuste lombar, computador de bordo com display colorido, controle de cruzeiro com limitador de velocidade, sensor de luz e chuva, volante multifuncional, sistema de monitoramento dos pneus, faróis com ajuste automático de altura, “auto hold”, sensor de estacionamento dianteiro e traseiro, câmera de ré, “Audi smartphone Interface”, “Audi connect” e sistema de navegação.

 A versão Ambiente acrescenta a esse pacote ar-condicionado de três zonas, bancos dianteiros esportivos e com memória para o do motorista, “Audi virtual cockpit”, teto solar panorâmico “Open Sky”, porta-malas com abertura e fechamento elétricos e sistema hands free, assistente de estacionamento “Parking assist” e ignição por botão “Keyless Entry”.

 

Já a Ambition traz ainda pacote de luzes internas customizáveis, faróis Full LED, lanternas de LED com indicação dinâmica, assistente de farol alto, frisos decorativos e longarina de teto pretos. Os opcionais, disponíveis apenas para a versão de topo, são compostos pelos pacotes “Audi Side Assist”, com “exit warning”, assistente de Tráfego Reverso e “Pre sense traseiro” e “Assistance Tour”, com cruise control adaptativo, “active lane assist” e “traffic jam assist”.

O versão top de linha do Audi Q5 vem de série com trio elétrico, direção elétrica, ar-condicionado automático de três zonas, bancos de couro sintético, bancos dianteiros elétricos com ajuste lombar e memória banco do motorista, painel de instrumentos 100% digital, controle de velocidade de cruzeiro, sensor de luz e chuva, retrovisor fotocromático, sistema start-stop, volante multifuncional de três raios, teto solar panorâmico, porta-malas com abertura e fechamento elétrico, airbag lateral dianteiro e de cabeça, alarme, faróis 100% LED, lanternas traseiras em LED com indicação dinâmica, assistente de farol alto, faróis com ajuste automático de altura, “Auto Hold”, lavador dos faróis, “Parking assist”, câmera de ré, chave presencial e Audi sound system com tela de 8,3 polegadas.

As cores disponíveis de interior são cinza e preto. Para o exterior: Branco Ibis, Preto Brilhante, Verde Açores, Vermelho Matador, Azul Navarra, Preto Mito, Cinza Manhattan, Prata Florete, Marrom Java e Azul Utopia.

E vale a pena? Vale sim, e muito. Além da alta dose de tecnologia e assistência, o Q5 é muito equilibrado dinamicamente. Tudo é bem pensado e o desempenho surpreende.  Sem contar que é um SUV surpreendentemente econômico: segundo o Inmetro, faz 7,8 km/litro de gasolina na cidade e 10,2 km/l na estrada. Dirigindo tranquilamente,  na cidade fizemos média de 8,0 km/l e na estrada 13,9 km/l, mantendo os 120 km/h. 
Não dá para querer mais…

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *