Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

50 anos depois, Bullitt de volta à ação: Ford reedita Mustang de Steve McQueen

Compartilhe!

 

A Ford mostrou em Detroit a edição especial do Mustang GT, que remete ao filme “Bullitt”, com Steve McQueen. Uma doce e explosiva mistura de estilo, agressividade e muita potência.

O Mustang é um modelo famoso por diversos aspectos, e um de seus momentos inesquecíveis, entre tantos, foi pela participação no policial “Bullitt”, filme de ação onde contracenou com o ator Steve McQueen. O Ford Mustang volta a exibir, 50 anos depois, a denominação “Bullitt”. Desta vez, tendo por base a versão GT e o seu motor 5.0V8 a gasolina. Nesta edição especial, o Ford Mustang Bullitt tem, 475 cv. “No mínimo”, segundo o fabricante!

“Apresentado” pela primeira vez em 1968, data de lançamento do filme com Steve McQueen, o Ford Mustang Bullitt que a marca exibiu agora, tem lançamento previsto para este semestre, nos Estados Unidos. Não se sabe se alguma unidade será vendida fora daquele mercado.

 
Ford Mustang Bullit 1968
O “Bullit” de 50 anos atrás…

O Mustang Bullitt destaca-se pelo fato de estar disponível apenas enas cores preto Shadow e Verde Dark Highland, esta última a mesma do carro de McQueen, que recebe alguns elementos cromados em volta da grade e nas janelas dianteiras, além das clássicas rodas “palito” de cinco raios, agora de alumínio e aro 19. O modelo prima ainda pela quase total ausência de emblemas, a não ser no centro da traseira, onde aparece o emblema desta versão especial: uma mira, com a palavra “Bullitt” ao centro

Além da transmissão manual, cuja manopla é uma bola branca, referência direta ao modelo original, o modelo tem instrumentos digitais num “cluster” de 12 polegadas, com funções idênticas ao sistema adotado no novo Mustang que, recorda a Ford, vai chegar em breve ao Brasil. Sem esquecer uma exclusiva tela de boas-vindas “Bullitt”, que inicia num tom verde, com a imagem do carro em vez do cavalinho.

Ford Mustang Bullit 2018
Além da cor e das rodas, ambas exclusivas, destaque para ausência de emblemas.

Como motorização, o novo Mustang Bullitt utiliza o mesmo impressionante 5.0V8 da versão GT, embora com potência aumentada, para “pelo menos”, até 475 cv.

Também de série, um sistema de escapamento de alto rendimento, com válvula de escape, especificamente recalibrado para conferir ao carro a sonoridade característica do modelo original, que faz o V8 “borbulhar”, como qualquer V8 repleto de dignidade.

“Este novo Bullitt é, como a imagem de Steve McQueen, descontraidamente ‘cool’. Como designer, é o meu Mustang favorito, sem faixas, spoilers e emblemas. Não precisa afirmar nada: é simplesmente ’cool’”. Darrell Behmer, designer-chefe do Mustang

Sobre o modelo original, que participou no filme que estreou nos cinemas em 17 de outubro de 1968, vale a pena recordar que foram não um, mas dois,Mustang GT fastback de 1968 exatamente iguais, a fazerem as cenas. Entre as quais, a da famosa perseguição pelas íngremes ruas de São Francisco, marcada por vários saltos.

No final da filmagem, os dois carros tiveram destinos diferentes: enquanto o conduzido por McQueen foi vendido pela Warner a um comprador privado, o outro -utilizado na maior parte dos saltos da referida perseguição- acabou tendo como destino um ferro-velho, onde descansou até ser encontrado no início de 2017, em Baja, na Califórnia.

Já o primeiro, manteve-se desaparecido até agora,  quando se soube que estava na posse de Sean Kiernan, cujo pai, Robert, o havia comprado, em 1974. Herdado pelo filho em 2014, o Mustang “estrela de cinema” voltou assim a aparecer, no lançamento do novo Mustang Bullitt.

Ford Mustang Bullit 2018
A designação Bullitt, em vez do cavalo ao centro.

Compartilhe!
English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano Português Português Español Español