Escândalo VW 2: marca ganha novo prazo para se explicar

Compartilhe!

A União Europeia ampliou o prazo que havia imposto à Volkswagen, de 19 de novembro até o final deste ano, para que a marca alemã possa esclarecer a situação dos 800 mil modelos afetados com emissões de CO2 fraudadas. É um novo escândalo, na sequência dos testes falseados de seus motores diesel.

-1x-1

Em muitos países da União Europeia, um dos elementos de cobrança de impostos maiores ou menores num automóvel é, precisamente, o valor de emissões de CO2. Se oficialmente confirmada a existência destes modelos com valores superiores aos reais, a marca deverá incorrer em penalizações fiscais. Ou seja, mais multas e indenizações.

A marca acredita que os custos rondarão os US$ 2,2 bilhões, sendo que o chefão do Grupo, Matthias Müller, já assegurou que será a VW que vai assumir o pagamento desses impostos, e não os consumidores.

A data original era dia 19 de novembro, mas a Comunidade Europeia foi sensível ao pedido da marca, tendo esta argumentado que a complexidade técnica deste processo implicava em análise mais prolongada, incompatível com prazo inicial tão curto.


Compartilhe!
简体中文 简体中文 English English Français Français Deutsch Deutsch Italiano Italiano 日本語 日本語 Português Português Español Español