Auto&Técnica | Desde 1995, 23 anos de boas notícias.

Volkswagen: a maior coleção de Golf do mundo

Compartilhe!

 Se existe alguém que gosta, mas gosta muito mesmo, do Volkswagen Golf, é o austríaco Josef Juza. Prova disso é que ele coleciona exemplares do modelo e já tem 114 na sua garagem, alguns raríssimos.

 Juza é limpador de chaminés, mora em Viena, na Áustria e coleciona carros. Nada de superesportivos ou clássicos exóticos, mas Volkswagen Golf. E não são poucos. No momento, sua coleção conta com 114 desses Volkswagen, o que é provavelmente, a maior coleção privada de Golf do planeta. Dissemos “no momento” porque, apesar de Juza já não andar ativamente à procura de mais carros para a sua coleção, sempre alguém chega com uma oferta que é impossível dizer “não”.

Mas, porque esta paixão e fascínio pelo Golf? Segundo Juza, a história começou quando ele se sentou pela primeira vez ao volante de um. “Quando entrei num Golf pela primeira vez, fiquei com a sensação de que aquele carro tinha sido feito para mim. A posição de dirigir, o prazer ao volante,  agilidade para o dia-a-dia, era tudo exatamente como eu gosto”.
 
Volkswagen Golf

E o que começou como um simples “estalo” com um automóvel, acabou por se tornar o centro da sua paixão por carros. A coleção começou de forma inocente, com a aquisição de um segundo e terceiro Golf. O seu carro de trabalho era um Volkswagen Caddy de segunda geração, derivada do Golf; à qual se juntou um Volkswagen Golf GTI , Golf Cabrio e um (raro) Golf Country.

Mas após visitar uma exposção, em meados da década de 1990, um Golf I com freios a tambor na frente chamou sua atenção, e assim ele comprou o primeiro Golf “desnecessário”, dando efetivamente a saída para sua coleção. Esta cresceu rapidamente e a paixão necessita sempre ser alimentada: “Bastava dar uma olhada rápida na internet e, rapidamente, encontrava outro grande veículo, que custava praticamente nada. O transporte era muitas vezes mais caro do que o preço do carro”.

Os destaques

Como seria de esperar, entre 114 Golf, alguns são mais especiais do que outros. Entre os destaques temos um Golf I pré-série, comprado de um fornecedor da marca (a Lunke & Sohn), com a particularidade de ter uma porta lateral corrediça do lado do motorista (abaixo). Foi exibido em diversões Salões em 1974, ano de lançamento do modelo.

Volkswagen Golf

Uma outra raridade é cobiçado Volkswagen Golf G60 Limited, que teve só 71 unidades produzidas e montadas à mão pelo departamento de competição da Volkswagen. O motor tinha 210 cv e trazia tração nas quatro rodas Syncro. Ainda nos Golf de edição limitada, um Golf Rally, especial de homologação com base no Golf II, limitado a 5000 unidades.

Não podiam faltar Golf GTI, com vários exemplares da primeira geração, GTI 16v de segunda geração e até versões de preparadores, como o Golf I GTI da Oettinger, com 150 cv. Destaque também para o Golf I GTI da Nordstadt, unidade preparada para um sheik, com interior em couro claro, volante Momo de madeira e… telefone!

O e-Golf atual não foi o primeiro Golf elétrico, como prova o CitySTROMer I, produzido em 25 unidades em 1981, e desenvolvido em colaboração com a fornecedora RWE. Além do CitySTROMer I, também fazem parte da coleção um CitySTROMer II (70 unidades produzidas) e o Eco-Golf (11 unidades de teste produzidas), que estreava um sistema Start/Stop.

Também habita sua garagem alguns Golf convertidos para fins específicos, como duas unidades (de três feitas) da picape Caddy convertida para servir de escada de acesso a aviões no aeroporto de Bremen. Ou as Caddy motor home ou os Golf usados por várias autoridades e em emergências médicas. Lá está ainda um Golf que traz marcado no odômentro 1.000.000 de kms rodados, que o proprietário original desconectou poucos km antes de atingir a marca mágica, tendo percorrido mais 150 mil km depois disso.

Quando lhe fizeram a pergunta óbvia: “Se tivesse que escolher apenas cinco carros dos 114, quais escolheria”? A resposta de Juza diz muito sobre a paixão desse homem pelos seus Golf: “Acho que acabaria com toda a coleção. Preferiria não ter nenhum deles a ter que escolher alguns”…

Todos os 114 Golf mantêm o seu estado original e, ao contrário do que seria de esperar, são todos mantidos pelo [próprio Josef Juza; não há equipes de mecânicos. Com tantos Golf, muitos com status de raridades, Juza tem material suficiente para abrir um museu.

Faz parte dos seus planos ter uma exposição aberta ao público, com a primeira acontecer já durante 2019. Para mais informações consultem o site (em alemão): http://www.golfsrudel.at/

 


Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *